Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ENCONTRO

Passeata on-line busca combater à violência sexual contra crianças e adolescentes

Publicado em: 17/05/2022 17:50

Diretora-Presente do Instituto Liberta, Luciana Temer. (Fotos: divulgação)
Diretora-Presente do Instituto Liberta, Luciana Temer. (Fotos: divulgação)
Com o objetivo de tirar a violência sexual da invisibilidade, promover debate e lutar por políticas públicas de enfrentamento, acontece nesta quarta-feira (18), Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Infantil, o evento #AGORAVOCESABE realizado pelo Instituto Liberta, que luta no combate deste crime. O encontro será uma passeata digital, onde pessoas a partir de 18 anos podem participar ao gravar e enviar um vídeo com fala: “Eu fui vítima. Agora você sabe”. O intuito não são os relatos pessoais, mas a união e a força ao coletivo em prol desta causa.

Quatro meninas foram estupradas por hora no Brasil no ano de 2020. 60,6% de todos os estupros registrados foram contra menores de 13 anos. Apenas 35% dos estupros são denunciados, segundo estimativa. Os dados são Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgados pelo Instituto Liberta. A Diretora-Presidente do Instituto Liberta, Luciana Temer, ressalta que quando a sociedade se cala, o problema parece não existir e com isso, assim não sendo cobrado dos governantes melhores formas de enfrentá-lo. “Precisamos quebrar o silêncio sobre essa violência, o tabu que causa constrangimento e faz com que a vítima se cale”, afirmou Luciana. 

Luciana destaca a importância do público que sofreu algum tipo de abuso sexual participar da passeata on-line e explica os sinais desta violência. “Todas as pessoas maiores de 18 anos que foram vítimas de violência sexual na infância ou na adolescência: receberam carícias, toques nas partes íntimas ou foram submetidas a atos sexuais. Até mesmo sem toque pode haver violência sexual”.
 
Outros percentuais alarmantes mostram que 86% das violências são praticadas por conhecidos, 67% dos casos acontecem dentro das residências, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. “Todos podem ajudar falando sobre esse movimento, compartilhando nas suas redes sociais. Queremos ser a última geração que se calou sobre a violência sofrida”, disse a Diretora-Presidente do Instituto Liberta.
A manifestação on-line, que tem início eu meio-dia, já conta com milhares participantes que gravaram vídeos quebrando o silêncio. Para se inscrever é preciso entrar no site: www.agoravcsabe.com.br e seguir as instruções para a gravação. “Os novos vídeos estão sendo recebidos e a passeata vai continuar a ser mostrada. Quanto mais gente, mais força para enfrentar”, destacou Luciana.

Outra ação do levante #AGORAVOCESABE, do Instituto Liberta em parceria com o Coletivo Projetação, o Projetemos e o Coletivo Multimanas, será a exibição de projeções em importantes prédios de 20 cidades do Brasil nesta terça-feira, a partir das 20h. A iniciativa visa alertar a sociedade e os governantes sobre a invisibilidade do crime de exploração sexual de crianças e adolescentes e possibilitar as pessoas que sofreram violência sexual quando criança ou adolescente possam falar e ter voz. 

Cidades participantes: 

Manaus (AM): R. Guapiaçu esquina com Avenida Jurunas - Cidade Nova
Salvador (BA): Rua João Ponde, 385 - Barra Salvador
Alcobaça (BA): Praça Central
Fortaleza (CE): Rua Waldery Uchoa 600. Benfica
Goiânia (GO): Palacio da Musica (NIemeyer)
Chapada dos Veadeiros (GO): Centro de São Jorge
São Luís (MA): Rua do Giz, n 34, Centro Histórico
Cuiabá (MT): Centro Histórico
Belo Horizonte (MG)
João Pessoa (PB): Rua Armando Vasconcelos, 588 Miramar João Pessoa
Belém (PA): Av. Serzedelo Corrêa, 15 - Nazaré
Castanhal (PA): Av. Barão do Rio Branco, 618 - Cristo Redentor
Londrina (PR): Av. Paraná, 222. Centro, Londrina
Recife (PE): Rua Ulhôa Cintra, 122, Santo Antônio, Centro
Rio de Janeiro (RJ): Rua Maria Eugênia, 108
Porto Alegre (RS): Rua dos Andradas, 413 - Centro Histórico (projeção realizada ontem, dia 16)
Florianópolis (SC): Rua Victor Meirelles, 138. Centro
São Paulo (SP): Roosevelt e Consolação
São Paulo (SP): Av. 23 de maio 159 - 153
Iguape (SP): Igreja do Rosário, centro
Aracaju (SE): R. Urquiza Leal, 140 - Grageru

Instituto Liberta
 
Fundado pelo filantropo, Elie Horn, membro do Giving Pledge, em 2016, o Instituto Liberta realiza campanhas, seminários e promove formações de professores para o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescente. A organização acredita que as escolas têm um papel fundamental no combate a esse crime ao falarem sobre sexualidade e direito a relações saudáveis. Conheça e faça parte do movimento através do site: www.liberta.org.br e pela rede social Instagram, @institutoliberta. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco