Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ALESP

Deputado faz discurso transfóbico, que termina com acusações de agressão

Publicado em: 18/05/2022 12:08

 (Foto: Alesp/ reprodução)
Foto: Alesp/ reprodução
A deputada estadual de São Paulo Monica Seixas (Psol) diz que vai denunciar deputado Gilmaci Santos (Republicanos) à Comissão de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) por agressão.

De acordo com ela, o parlamentar a chamou de louca e colocou o dedo no nariz dela. Pelas redes sociais, Mônica compartilhou o vídeo do momento. "Prontamente o deputado @gilmacisantos10 aponta o dedo na minha cara e me chama de louca. Não aceitaremos!", disse pelo Twitter. 

 
 
A agressão teria acontecido durante uma discussão entre os dois na votação da cassação do ex-deputado Arthur do Val (União Brasil) nesta terça-feira (17/5), na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O momento entre os dois ocorreu depois que a parlamentar rechaçou o discurso do deputado Douglas Garcia (Republicanos).

Na tribuna, o parlamentar usou falas transfóbicas contra a deputada Erica Malunguinho (PSol), que tinha comparado as atitudes dele com as de Arthur do Val. "Eu não sou violento, eu não sou agressivo. Quem é violenta e agressiva é a própria deputada Erica Malunguinho quando defende que um homem que se sente mulher possa subir num ringue e 'descer porrada' nas mulheres, simplesmente pelo simples fato de ele se achar mulher. Quem é violenta e agressiva são as pautas defendidas pela deputada Erica Malunguinho, quando ela defende a utilização de banheiros femininos por homens que se sentem mulheres". 

Erica Malunguinho é a primeira mulher transexual eleita deputada estadual em São Paulo.

O deputado Douglas Garcia também usou as redes sociais para dizer que foi agredido por Erica Malunguinho. "Fui agredido com um tapa pela deputada psolista Erica Malunguinho no plenário da ALESP", disse. 

  
 
Cassação Arthur do Val 
 
O deputado estadual Arthur do Val foi cassado com 73 votos favoráveis e nenhum contra nesta terça devido ao vazamento de áudios de cunho machista e sexista sobre as mulheres ucranianas durante viagem ao país. Conhecido como Mamãe Falei, o parlamentar também perdeu os direitos políticos por oito anos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Quem é Júlio Lancellotti, o padre antissistema que dá esperança aos pobres
Grupo Diario de Pernambuco