Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ELEIÇÕES 2022

Lula defende aliança com o PSB em Pernambuco, mas menciona pré-candidatura petista

Publicado em: 19/01/2022 15:02 | Atualizado em: 19/01/2022 16:19

 (Foto: Ricardo Stuckert/divulgação)
Foto: Ricardo Stuckert/divulgação
Em entrevista a blogueiros e jornalistas independentes, nesta quinta-feira (19), Lula (PT) reconheceu a liderança do PSB em Pernambuco, porém defendeu a importância do Partido dos Trabalhadores na disputa eleitoral deste ano. De acordo com o ex-presidente, o PT mantém afinidade com os socialistas e as siglas estarão, de fato, juntas em vários palanques estaduais.

Apesar da aliança, na visão de Lula, os pessebistas não podem “tratar o PT de forma pequena”. "O PT mantém sua afinidade com PSB. O PSB tem o direito de lançar candidato [ao governo] em Pernambuco; é o estado onde a direção é mais forte. Desta vez, tem duas pessoas como candidatas [do PT] em potencial: [o senador] Humberto Costa e [a deputada federal] Marília Arraes. Embora o PSB tenha o direito de indicar, não pode tratar o PT de forma pequena", pontuou.

Lula também mencionou as tratativas que vêm acontecendo em outros estados, como Espírito Santo e São Paulo. Neste último, por exemplo, o ex-governador Márcio França (PSB) não abre mão da pré-candidatura, enquanto o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) também busca concorrer ao Palácio dos Bandeirantes.

É nesse xadrez que está inserida a pré-candidatura de Humberto Costa ao Governo de Pernambuco. O movimento é visto como forma de apressar o PSB a definir um nome – que, naturalmente, seria o do ex-prefeito do Recife Geraldo Julio –, além de pressionar o partido a abrir mão da disputa em São Paulo. 

Favorável a aliança com o PSB no estado, Humberto vem defendendo a tese de que Paulo Câmara (PSB) não deve deixar a política após o fim do mandato; para o petista, Paulo deveria concorrer ao Senado na chapa da Frente Popular. Nessa composição, os socialistas deixariam de indicar o cabeça da chapa para a disputa ao governo do estado, abrindo espaço para um nome do PT (no caso, o próprio Humberto).

No meio dessa queda de braço, os presidentes dos dois partidos, Carlos Siqueira e Gleisi Hoffmann, têm um encontro marcado para esta quinta-feira (20).

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco