Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

PANDEMIA

Cuba inicia em janeiro processo de aval da OMS para duas vacinas anticovid

Por: AFP

Publicado em: 25/01/2022 18:55

 (Foto: ULISES RUIZ / AFP
)
Foto: ULISES RUIZ / AFP
Cuba informou nesta segunda-feira (25) que iniciará no final de janeiro o processo para obter o aval da Organização Mundial da Saúde (OMS) para suas vacinas contra Covid-19 Soberana 02 e Soberana Plus, depois de já ter pedido a autorização para o imunizante Abdala.

"A vacina Abdala já apresentou seu relatório. Temos que enviar dois relatórios da Soberana 02 e outro da Soberana Plus", disse em coletiva de imprensa Vicente Vérez, diretor do Instituto Finlay de Vacinas, o laboratório que desenvolveu as duas últimas vacinas.

O cientista destacou que os laboratórios que desenvolvem vacinas cubanas contam com dados muito valiosos de primeira linha e "não deixam nada a desejar nos ensaios clínicos com relação a qualquer multinacional".

No entanto, "em termos de instalações de produção e cumprimento de elevados padrões, boas práticas de fabricação, há coisas que temos que concluir, que ajustar", admitiu, ao apontar que o processo de apresentar o dossiê à OMS é " longo, pesado, complexo e caro".

Em julho do ano passado, a autoridade reguladora cubana autorizou o uso emergencial da Abdala, a primeira da América Latina, com eficácia de 92,28% contra o risco de contrair Covid com sintomas. E em agosto endossou a Soberana 02 e a Soberana Plus.

Vérez ressaltou que a OMS também considera a consistência do número de doses produzidas, aspecto em que a ilha está trabalhando. Ele especificou que durante 2021 o país produziu 37 milhões de doses das soberanas.

Cuba, que teve seu momento mais crítico de contágio entre julho e outubro do ano passado, até agora vacinou 9,8 milhões dos seus 11,2 milhões de habitantes com o esquema completo de três doses e mais de quatro milhões contam ainda com o reforço.

Desde o começo da pandemia, 102.521 pessoas foram infectadas com Covid-19 e 8.367 morreram.

Sob embargo dos Estados Unidos desde 1962, o país começou a desenvolver suas próprias vacinas na década de 1980, descobrindo a primeira contra a meningite B, e hoje quase 80% das vacinas incluídas em seu programa de imunização são fabricadas na ilha.
TAGS: oms | cuba | vacina | covid | pandemia |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com Raquel Lyra (PSDB)
Casamento de Lula e Janja: celulares barrados na entrada
Soldado russo se declara culpado por crime de guerra na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Grupo Diario de Pernambuco