Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CARNAVAL

João Campos: 'Ninguém pode ver o Brasil como o paraíso dos não-vacinados'

Publicado em: 06/12/2021 08:45 | Atualizado em: 06/12/2021 19:36

 (Rodolfo Loepert / PCR

)
Rodolfo Loepert / PCR
O prefeito do Recife, João Campos (PSB), participou na noite deste domingo (5) de um debate ao lado dos prefeitos Alexandre Kalil, de Belo Horizonte, e Ricardo Nunes, de São Paulo. Na pauta, o impacto da pandemia e suas variantes, festas de fim de ano, Carnaval e o cenário político do país. João abriu a conversa falando sobre a criação do comitê executivo entre as capitais nacionais  com os maiores carnavais do país, onde destacou a importância do alinhamento entre as cidades envolvidas para uma decisão conjunta. Também falou sobre o sucesso do Carro da Vacina, iniciativa criado no Recife que leva o imunizante nas periferias do Recife com a linguagem do povo.

“Eu tive uma reunião com o prefeito Eduardo Paes (Rio de Janeiro) e lá surgiu uma ideia de juntarmos os cinco maiores carnavais do Brasil: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte para poder compreender como as cidades estão se preparando para um eventual carnaval ou a não realização dele. Fizemos um primeiro encontro e a expectativa é que daqui a pelo menos 10 dias, a gente possa avançar esse debate entre as gestões municiapais. Cada cidade, cada prefeito, tem autonomia para decidir, mas quando a gente compartilha informações, protocolos, números, angústias e pontos seguros, a gente pode ter maior firmeza para tomar a decisão. Estamos em fase de conversa entre as equipes técnicas para em seguida tentar avançar e buscar uma posição harmônica entre as cidades”, disse o prefeito no programa GloboNews Debate.

Durante a conversa, comandada pelos jornalistas Julia Duailibi e Octavio Guedes, o gestor municipal foi elogiado pelo lançamento do  Carro da Vacina para imunizar a população contra Covid-19 sem agendamento. “Nós temos diversas formas para potencializar a vacinação, porque esse é o caminho efetivo para vencermos a pandemia. Aqui tem o tradicional carro do ovo, que é o carro que circula nas comunidades anunciando a venda de ovo, para vender na hora. A gente pegou esse modelo e colocou uma equipe de vacinação dentre de algumas vans, que vai anunciando o imunizante anticovid em pontos de comércio, mercados públicos, saídas e entradas de escolas. Com isso, conseguimos mais de 10 mil vacinados nos últimos 10 dias com o carro da vacina”, compartilhou o gestor.

Além disso, o prefeito João Campos sinalizou a preocupação com os não vacinados no Brasil e como isso reverbera no mundo, sendo importante a exigência de um passaporte da vacina. “É importante destacar que o Brasil não pode virar paraíso dos não-vacinados. A gente tem que exigir o comprovante da vacinação para entrar aqui. É assim que a União Europeia está fazendo, os Estados Unidos, e a gente precisa também garantir essa exigência. E que ela partirá de uma medida do Governo Federal. O diálogo é fundamental. Quando a gente faz parte de uma República Federativa, é preciso haver civilidade, ter capacidade de diálogo e que de fato faz muita falta a ausência de coordenação nacional. A pandemia ceifou mais de 616 mil vidas no Brasil e, por muitas vezes, houve omissão do Governo Federal para conduzir esse debate. É preciso levar a sério a técnica, ciência e evidências que se comprovam com muitos estudos. Essa forma como o debate foi colocado, muitas vezes estimulado de maneira equivocada pelo Governo Federal, atrapalhou muito as decisões tomadas pelas esferas e comitês, do ponto de vista técnico. Nosso papel, nas grandes cidades, é poder ter muita firmeza no debate, poder ouvir todas as partes, mas decidir com muita coerência e com respeito às evidências científicas”, declarou João Campos.

Ao final da primeira parte, João Campos reafirmou a necessidade de garantir maiores limitações para quem não tomou a vacina. “A vacinação é uma estratégia de imunização coletiva. É uma pandemia agressiva, que só passa se você conseguir promover uma vacinação coletiva. Somos um país muito grande, um destino turístico muito forte. Que nós não sejamos vistos como um grande celeiro de pessoas que toleram a não-vacinação. Para isso, aqui no Recife, investimos mais de R$ 35 milhões em toda estrutura de vacinação, como instalação de 22 centros e mais 800 profissionais dedicados a isso”, acrescentou.
TAGS: joão | campos | psb | recife | prefeito | covid-19 |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo a ONU, 2021 foi um dos sete anos mais quentes da História
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Fortuna dos 10 mais ricos dobrou com a Covid
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
Grupo Diario de Pernambuco