Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

COVID-19

Carnaval e Ano Novo devem ser cancelados no Nordeste, diz comitê do Consórcio

Publicado em: 03/12/2021 17:59 | Atualizado em: 03/12/2021 18:18

 (Foto: Leandro Santana/ESP. DP Foto)
Foto: Leandro Santana/ESP. DP Foto
Após a detecção dos primeiros casos da variante da Covid-19 ômicron no Brasil, vários estados e cidades do país deram alguns passos atrás nas flexibilizações feitas em meio a pandemia. Nesta sexta (3), o Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomendou que os governadores da região cancelem as festividades do Ano Novo e do Carnaval, já que estas podem geral aglomerações. 

"Tendo em vista o quadro global e nacional atual da pandemia e as incertezas futuras existentes, o Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomenda aos governantes estaduais e municipais cancelar a realização das festividades de final do ano e do Carnaval que possam gerar aglomerações, pois estas intensificariam a transmissão do vírus e resultariam em nova onda da pandemia", diz o texto.

Outras cidades, como São Paulo, e o próprio Distrito Federal cancelaram as festas de Réveillon diante da identificação da ômicron no país. O estado paulista também recuou na flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos, que estava prevista para acontecer no próximo dia 11. No entanto, o governador João Doria (PSDB) manteve a obrigatoriedade do equipamento de proteção individual.

Uma orientação nesse mesmo sentido foi dada pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste aos governadores da região. Foi indicado que seja mantida a obrigatoriedade do uso de máscaras e que seja cobrado o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada em cinemas, teatros, estádios
de futebol e outros locais. 

A nota do Consórcio Nordeste faz críticas à maneira como o governo federal enfrentou a pandemia da Covid-19. Segundo o comitê científico, a esfera federal se mostrou apática e se contrapôs "às ações de controle e contenção implementadas pelas administrações Estaduais e Municipais".

"Desde o registro oficial do primeiro caso comunitário no país em fevereiro de 2020, assistiu-se a uma completa apatia do Governo Federal", ponderou o boletim.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco