Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ÍNDIA

Cinemas reabrem em Mumbai, sede de Bollywood

Por: AFP

Publicado em: 23/10/2021 18:43

O cinema tem um lugar especial na cultura indiana, com estrelas que atingem um status quase divino e fãs que assistem o mesmo filme diversas vezes
 (Foto: SUJIT JAISWAL / AFP)
O cinema tem um lugar especial na cultura indiana, com estrelas que atingem um status quase divino e fãs que assistem o mesmo filme diversas vezes (Foto: SUJIT JAISWAL / AFP)
As salas de cinema começaram a reabrir em Mumbai, cidade fanática pela sétima arte e sede da indústria de Bollywood, com a esperança de que sucessos de bilheteria ajudem o setor a superar os meses de fechamento pela pandemia na Índia.

O cinema tem um lugar especial na cultura indiana, com estrelas que atingem um status quase divino e fãs que assistem o mesmo filme diversas vezes.

Mas os confinamentos e uma onda devastadora de contágios de covid-19 em abril e maio afastaram os indianos das salas de cinema, o que deixou pequenos exibidores à beira da falência.

Muitos indianos recorreram às plataformas de "streaming", como o Netflix, que registrou um forte aumento de assinantes e disponibilizou algumas produções de Bollywood.

Apesar da autorização, poucos cinemas se arriscaram a abrir na sexta-feira e programaram filmes antigos, assim como os lançamentos "007 - Sem Tempo para Morrer" ou "Venom". E os espectadores devem respeitar as regras distanciamento.

"Sou um fã de cinema e esperei por este dia por muito tempo. O último filme que vi no cinema foi em 2019, antes da pandemia. Estou muito emocionado de voltar", disse Smer Sagar, de 18 anos, depois de assistir o filme mais recente do espião James Bond.

A indústria espera que alguns sucessos de bilheteria provoquem o retorno dos bons tempos.

Durante o fim de semana Diwali, o festival das luzes de novembro, começarão a estrear algumas produções indianas muito aguardadas, como "Sooryavanshi", protagonizada por Akshay Kumar, uma das grandes estrelas do país.

Bollywood, a indústria cinematográfica indiana em língua híndi, era avaliada em 2,5 bilhões de dólares em 2019. Os filmes em outras língas também representam um negócio importante no país.

O estado de Maharashtra e sua capital Mumbai estão entre os últimos a reabrir os cinemas, mas para a indústria é um local "muito importante", destaca o analista de mercado Komal Nahta.

"Maharashtra proporciona quase 20% do total de receita cinematográfica da Índia e Mumbai é o centro nervoso de Bollywood", recordou Nahta.

As salas operam com capacidade máxima de 50% e é proibido entrar com alimentos, ao contrário dos dias pré-pandemia, quando as pessoas eram autorizadas a levar "biryani" (arroz indiano) e sorvetes para as cadeiras.

Os espectadores devem permanecer de máscara o tempo todo e os funcionários dos cinemas devem estar completamente vacinados - um requisito que não é exigido do público.

"Os efeitos da pandemia vão perdurar, mas esperamos que 2021 traga o público de volta aos cinemas", afirmou Ajay Bijli, presidente da maior rede de cinemas da Índia, a PVR.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Carnaval: a tragédia anunciada de uma nova onda de Covid-19
Bolsonaro vê como provocação recepção de Lula por Macron
Manhã na Clube: entrevistas com Laura Gomes (PSB), Micaelly Duarte e José Lopes
Movimento Educar: panorama completo de matemática para o Enem
Grupo Diario de Pernambuco