Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CRIME

Mulher dirigiu por meses nos EUA com corpos dos sobrinhos no porta-malas

Por: AFP

Publicado em: 30/07/2021 22:08 | Atualizado em: 30/07/2021 22:21

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Uma motorista americana foi presa com os corpos de seu sobrinho e sobrinha no porta-malas de seu carro, anunciou a polícia nesta sexta-feira (30), após a descoberta macabra durante uma blitz de rotina.

Nicole Johnson, da cidade de Baltimore, na costa leste, enfrenta várias acusações, que incluem abuso infantil resultante na morte da menina de sete anos e do menino de cinco.

A mulher de 33 anos colocou o corpo de sua sobrinha em uma mala de viagem e a guardou no porta-malas em maio do ano passado, mas continuou usando o carro com normalidade, segundo o jornal The Baltimore Sun. Um ano depois, a tia juntou o corpo do menino ao da irmã em decomposição, envolvendo-o em um saco plástico, acrescentou.

A polícia parou seu veículo por excesso de velocidade na quarta-feira e decidiu confiscar o automóvel quando viu que ela não tinha os documentos corretos.

Segundo o jornal, um policial disse a Johnson que o carro iria ser rebocado e ela respondeu: "Não importa, não estarei aqui em cinco dias". "Todos me verão no noticiário fazendo minha grande estreia", acrescentou.

Em 2019, as duas crianças foram confiadas ao cuidado de Johnson por parte de sua irmã.

Johnson admitiu durante o interrogatório que agrediu sua sobrinha várias vezes, o que fez com que a menina batesse a cabeça no chão. No entanto, não explicou como o menino morreu, segundo o jornal Baltimore Sun. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à gordofobia vira lei no Recife
Medicamento contra Covid-19 é recomendado pela OMS
Manhã na Clube: José Queiroz (PDT), Kleiton Boschi, Clarissa de França e Cristina Pires
Skate feminino decola no Brasil após Olimpíadas
Grupo Diario de Pernambuco