Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

TRAGÉDIA

Um morto e 99 desaparecidos em desabamento parcial de prédio na Flórida

Por: AFP

Publicado em: 24/06/2021 19:33

 (Foto: Chandan Khanna/AFP)
Foto: Chandan Khanna/AFP
Um prédio de 12 andares de frente para o mar desabou parcialmente na Flórida nesta quinta-feira (24), deixando pelo menos um morto e 99 desaparecidos. Uma grande operação de resgate estava sendo realizada em busca de sobreviventes. Teme-se que um número desconhecido de moradores estivesse dormindo no edifício na cidade de Surfside, ao norte de Miami Beach, quando um colapso durante a madrugada reduziu grande parte dele a escombros, expondo o interior de muitos apartamentos.

"Cinquenta e três pessoas foram localizadas, mas temos notícias de 99 pessoas", disse o chefe de polícia do condado de Miami-Dade, Freddy Ramirez. "Isso pode ser por motivos diversos, ainda estamos na fase preliminar" das investigações, acrescentou. Os 12 andares do prédio desabaram às 01:30 (02:30 em Brasília), causando uma grande nuvem de poeira que se espalhou por várias ruas da região, segundo várias testemunhas.

Não estão claras ainda as causas do desabamento nem quantas pessoas estavam no edifício - habitado por uma combinação de residentes e inquilinos fixos e sazonais - no momento do incidente, de acordo com a comissária do condado de Miami-Dade, Sally Heyman. "É difícil contabilizar", disse Heyman à CNN. "Ainda estamos esperando. E, infelizmente, a esperança ainda existe, mas está diminuindo", completou.

18 latino-americanos 

Pelo menos 18 cidadãos latino-americanos continuam desaparecidos. A irmã da primeira-dama paraguaia, Sophía López Moreira, seu marido e três filhos, além de uma funcionária, estão entre os desaparecidos, informou o chanceler Euclides Acevedo. Silvana López Moreira, mulher do presidente paraguaio, Mario Abdo, preparava-se para viajar a Miami na tarde desta quinta-feira, informou a presidência. 

Segundo nota do consulado argentino em Miami, há pelo menos nove argentinos desaparecidos. O cônsul do Uruguai na cidade, Eduardo Bouzout, disse que não tem notícias de três uruguaios.

Cerca de 55 apartamentos foram afetados pelo desabamento, de acordo com um responsável dos bombeiros de Miami-Dade, Ray Jadallah, que disse em entrevista coletiva que os serviços de emergência chegaram ao local por volta de 1h30 e evacuaram 35 pessoas da propriedade.

Segundo a mídia local, o prédio foi construído em 1981 e tinha 130 unidades. Alguns conseguiram sair sozinhos pelas escadas, enquanto outros tiveram que ser resgatados pelas varandas. 

Buscas entre os escombros 

O prefeito de Surfside, Charles Burkett, confirmou uma morte, e Sally Heyman disse que cerca de 14 sobreviventes foram resgatados dos escombros. Ela acrescentou que o enfoque passou a ser a recuperação de possíveis vítimas dos escombros, numa operação maciça assistida por drones e cães, e que envolveu polícias e bombeiros.

"Aparentemente, quando o prédio desabou, caiu sobre si mesmo, de modo que não se encontram buracos, nem se vê, de fora, muitos espaços vazios", explicou o prefeito à NBC. Um secretário de Surfside City, Andrew Hyatt, ressaltou na entrevista coletiva que as operações de busca podem durar uma semana. 

A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, disse que conversou com o presidente Joe Biden por telefone horas após o incidente. “Ele ofereceu todo o apoio do governo federal para ajudar nossa comunidade neste momento difícil”, tuitou.

'Como uma bomba'

Charles Burkett disse que ainda não se sabe a causa do desabamento. "É como se uma bomba tivesse explodido, mas temos certeza de que uma bomba não explodiu, então foi outra coisa", afirmou. Santo Mejil, morador da região, disse que sua mulher, uma cuidadora, estava no prédio quando ele desabou. "Ela disse que ouviu uma forte explosão. Parecia um terremoto", contou ao jornal "Miami Herald", soluçando, no momento em que sua mulher voltou a ligar para dizer que estava sendo retirada do local. 

Julian Targowski, testemunha de 25 anos, descreveu o som do deslizamento. "Boom boom, boom boom", disse à TV local WFOR. “Como um monte de graves em um amplificador”, acrescentou. "Então meu amigo me mandou uma mensagem dizendo que um prédio havia explodido."
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com o médico geriatra Marcelo Cabral
Apesar dos protestos, começa a Olimpíada de Tóquio
Manhã na Clube: entrevista com o Presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP)
Em busca por vestígios de vida em Marte
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco