Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CPI

Em Alagoas, Bolsonaro incita coro de apoiadores: 'Renan, vagabundo'

Publicado em: 13/05/2021 13:19

A visita do presidente ao estado em meio à CPI da Covid é vista como uma afronta ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão. O presidente também o chamou de "picareta" e "vagabundo" e enviou recado.
 (crédito: EVARISTO SA/AFP
)
A visita do presidente ao estado em meio à CPI da Covid é vista como uma afronta ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão. O presidente também o chamou de "picareta" e "vagabundo" e enviou recado. (crédito: EVARISTO SA/AFP )
O presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Alagoas nesta quinta-feira (13), onde participou da entrega de 500 unidades habitacionais no Residencial Oiticica I. Na chegada, sem máscara, o presidente cumprimentou apoiadores com apertos de mãos, abraços e tirou selfies causando aglomeração. Muitos bolsonaristas não utilizavam o equipamento de proteção ou o faziam de maneira errada. Bolsonaro também andou de carro com a porta aberta. O momento foi postado nas redes sociais pelo presidente.

O chefe do Executivo também foi recebido com protestos próximo a um viaduto onde também realizará uma inauguração nesta quinta-feira. Integrantes de movimentos sociais e estudantis atearam fogo a pneus e pedaços de madeira para protestar contra Bolsonaro.

Durante a declaração de alguns ministros, foi entoada a frase "Renan Vagabundo". Na fala de Marinho, a frase também foi ovacionada e Bolsonaro levantou a mão incitando o coro a continuar. "A voz do povo é a voz de Deus", seguiu o ministro.

Ao discursar, Bolsonaro também chamou o senador de "picareta" e "vagabundo" e mandou um recado, afirmando que só Deus o tira da presidência. "Agradeço a Deus pela minha segunda vida e também a ele que, pelas mãos da grande maioria de vocês, me botaram à frente do Executivo nacional. É difícil? Sabíamos. Não vai ser fácil, sabemos também. Porque sempre tem alguém picareta, vagabundo querendo atrapalhar o trabalho daqueles que produzem. Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem em nosso país".

O mandatário relatou ainda ser "um crime o que vem acontecendo nessa CPI". "Um recado que eu tenho para esse indivíduo: Se quer fazer um show tentando me derrubar, não fará. Somente Deus me tira daquela cadeira. Temos um compromisso com vocês (população) e devemos lealdade a vocês. Queremos trabalhar. O povo quer liberdade, o povo quer ser feliz e, no que depender desse governo, assim será", bradou.

Na quarta-feira (12), Bolsonaro questionou nas redes sociais se Calheiros, "com mais de 10 inquéritos no STF, tem moral para querer prender alguém?" A visita do presidente ao estado em meio à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 é vista como uma afronta ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão.

No mesmo dia, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) xingou o senador de "vagabundo" durante a sessão do colegiado. Flávio ainda mandou o emedebista "se fuder" e disse que ele estava querendo aparecer.

O filho do presidente, que não integra a CPI, compareceu à sessão do colegiado para criticar a sugestão apresentada por Calheiros de prender Fabio Wajngarten, ex-secretário especial de Comunicação Social da Presidência, por acusá-lo de mentir durante o depoimento à CPI.

Flávio disse não ter visto nenhuma mentira no interrogatório do ex-secretário e reclamou que Calheiros queira transformar a comissão em um palanque político para 2022. Em resposta, Calheiros também xingou Flávio de vagabundo. "Você que é. Roubou dinheiro do seu pessoal, do seu gabinete", se referindo a um suposto esquema de rachadinha ocorrido durante o mandato de Flávio como deputado estadual no Rio de Janeiro. A sessão acabou suspensa.

Comitiva
 
Acompanharam o presidente ao evento em Alagoas o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o senador Fernando Collor de Mello (PROS-AL), o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o prefeito de Maceió, JHC, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o ministro do Turismo, Gilson Machado, e o ministro da Cidadania, João Roma.

Em seguida, o mandatário participa ainda da inauguração do Viaduto da Polícia Rodoviária Federal e da inauguração do trecho IV do Canal do Sertão Alagoano, retornando a Brasília no final da tarde desta quinta-feira.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Presidente da Argentina faz ataques xenofóbicos ao Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Tadeu Alencar e Túlio Rangel
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco