Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

IMUNIZAÇÃO

Venezuela financia metade do pagamento por 11 milhões de doses da Covax

Por: AFP

Publicado em: 10/04/2021 17:44 | Atualizado em: 10/04/2021 17:54

 (Foto: AFP)
Foto: AFP

O governo venezuelano pagou pouco mais da metade do valor necessário para a aquisição de 11,3 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 pelo mecanismo Covax, informou neste sábado (10) a vice-presidente Delcy Rodríguez.

A Venezuela, "por meio de todos os esforços diplomáticos e jurídicos em nível internacional, conseguiu financiar pouco mais de 50% do mecanismo Covax", anunciou Rodríguez em declarações transmitidas pela televisão.

O Covax, mecanismo da Organização Mundial da Saúde (OMS) criado para garantir a distribuição de vacinas aos países mais desfavorecidos, recebeu o equivalente "a 64 milhões de dólares, o que seria parte do adiantamento que a Venezuela está dando a este importante mecanismo para garantir 20% da vacinação venezuelana”, explicou a vice-presidente da Venezuela, ao ler trechos de um comunicado assinado por representantes do sistema.

“Os outros 60 milhões de dólares já estão garantidos e no devido tempo, quando for o caso, a Venezuela vai pagar”, garantiu Rodríguez.

O Covax é liderado pela OMS, a Aliança pela Vacina Gavi e a Coalizão para a Promoção de Inovações para Preparação para Epidemias (Cepi) e busca fornecer doses para pelo menos 20% da população de cada país participante.

A entrada da Venezuela no mecanismo foi marcada por uma disputa política entre o governo de Nicolás Maduro, que Rodríguez representa, e a oposição liderada por Juan Guaidó, que recebeu o controle de fundos venezuelanos bloqueados no exterior por sanções.

A Venezuela assinou sua adesão ao Covax em 18 de setembro de 2020, segundo Rodríguez, mas a dívida do país com a OMS atrasou o recebimento de imunizantes.

Guaidó, reconhecido como presidente da Venezuela pelos Estados Unidos e outros cinquenta países, anunciou em 19 de março que iniciaria esforços para dispor de 30 milhões de dólares desses recursos congelados para pagar a entrada no Covax.

Rodríguez, sem se referir a essa gestão, acusou o líder da oposição de "sequestrar" o dinheiro e "impedir a Venezuela de acessar seus recursos para vacinação, remédios, suprimentos".

A Venezuela tinha entre 1,4 e 2,4 milhões de vacinas Astrazeneca reservadas no Covax, mas o governo descartou este imunizante com base em relatórios técnicos sobre seus "efeitos colaterais".

Rodríguez disse que em breve serão anunciadas quais vacinas o governo vai comprar via Covax.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Teich vincula renúncia à pressão de Bolsonaro para usar cloroquina
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 06/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco