Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

REIVINDICAÇÃO

Sindicatos cobram plano de ação para vacinação dos profissionais de segurança pública

Publicado em: 08/04/2021 17:42 | Atualizado em: 08/04/2021 22:11

 (Sinpol/Divulgação)
Sinpol/Divulgação
Mais transparência nos critérios de vacinação contra a Covid-19 aos profissionais de segurança pública, é uma das exigências anunciadas pelo Sindicato dos Policias Civis (Sinpol-PE) e pela Associação dos Delegados de Polícia (ADDEPE), nesta quinta-feira (8). Os representantes cobram, além de um plano de ação, um calendário de vacinação que contemple as categorias e também os requisitos para a escolha dos servidores a serem imunizados. Na última terça-feira (6), um policial militar de 53 anos foi o primeiro profissional de segurança pública a receber o imunizante em Pernambuco.

“Para todas as representações das categorias de Segurança Pública, a quantidade de vacinas disponibilizadas para os profissionais é frustrante. Com 50 mil doses, por exemplo, nós conseguiríamos vacinar as polícias, as forças armadas e as guardas municipais, que poderiam ter sido contempladas na última remessa recebida pelo Governo, que foi de quase 400 mil doses”, avalia o presidente do Sinpol-PE, Rafael Cavalcanti.

Segundo dados da Secretarial Estadual de Saúde (SES-PE), Pernambuco recebeu, na última remessa, 394 mil doses de vacinas contra a Covid-19, enviadas pelo Ministério da Saúde. De acordo com o sindicato, 2.500 doses do imunizante foram disponibilizadas aos trabalhadores da segurança pública, sendo 316 doses para os policiais civis de Pernambuco.

“Percebemos, então, que o Estado acaba não tratando como prioridade nossa categoria, quando ele tem autonomia para isso, ou seja, aumentar essa quantidade de doses para a segurança pública. O que fica claro é que o profissional de segurança pública não é tratado como prioridade, ainda mais quando falamos de uma categoria que não pôde e não pode parar, e que está em várias operações, aglomerando-se, sem EPIs e sem testagem”, acrescentou Cavalcanti.

Na manhã da última terça-feira (6), representantes do Sinpol-PE participaram de uma reunião on-line com o Secretário Estadual de Saúde, André Longo, e o Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, e outras autoridades que representam entidades ligadas aos segmentos da Segurança Pública do Estado, onde foram apresentados os números das doses para a Segurança Pública.

Segundo o sindicato, o estado conta com cerca de 26 mil policiais e 12,5 mil agentes das Forças Armadas, além das guardas municipais, e considera o quantitativo enviado “é muito pouco para iniciar o processo de vacinação”. O Sinpol-PE informou que encaminhou um ofício à Secretaria Estadual de Saúde e à Secretaria de Defesa Social (SDS), solicitando os detalhes nos critérios usados para a vacinação dos Profissionais da Segurança Pública.

Em nota, a Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE) ressaltou que as entidades irão articular a construção de um fórum permanente das forças de segurança pública, composta pelas representações da classe e que até a próxima semana será agendada nova reunião.

“Os representantes de classe querem mais transparência nos critérios de vacinação, principalmente em relação ao número de doses recebidas, aplicadas e também requisitos para a escolha dos policiais a serem vacinados, além do cronograma de vacinação”. Os sindicatos afirmaram que iram convidar a Polícia Militar, a Polícia Científica e Polícia Penal para integrar o fórum.

Confira na íntegra a nota da SES-PE: 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que vem seguindo o plano nacional de vacinação contra a Covid-19, organizado pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição e distribuição das vacinas aos Estados, além de possuir um plano de operacionalização das atividades no Estado. Com a chegada de mais doses de vacinas pelo órgão federal nesta quinta (8), será possível atender 12% dos trabalhadores de força de segurança e salvamento (para primeira dose). Neste primeiro momento, o Plano Nacional de Imunização (PNI) indica que devem ser priorizados aqueles que atuam em ações relacionadas diretamente com o atendimento pré-hospitalar e estratégias relacionadas à vacinação contra a Covid-19. Todo o trabalho vem sendo dialogado com as respectivas corporações que integram esse público prioritário.

A SES-PE ressalta que tem avançado na campanha de vacinação contra a Covid-19 de acordo com as doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde para cada população prioritária. Destaca, também, que todos os grupos prioritários serão vacinados a partir da chegada de mais doses.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Posse e compra de armas de fogo geram polêmica entre autoridades e população
Liberdade de imprensa piora no Brasil de Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/04
Metade da população adulta nos EUA já tomou ao menos uma dose de vacina contra Covid
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco