Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Restrição

Portugal suspende voos para Brasil e Pernambuco fica sem ligação internacional

Publicado em: 27/01/2021 14:22 | Atualizado em: 27/01/2021 14:47

Voo da TAP entre o Recife e Lisboa era a única rota internacional operando atualmente. (Foto: TAP/Divulgação)
Voo da TAP entre o Recife e Lisboa era a única rota internacional operando atualmente. (Foto: TAP/Divulgação)

Portugal suspendeu todos os voos comerciais e privados de qualquer companhia aérea de e para o Brasil. Segundo o Ministério do Interior português, a medida foi adotada por conta do aumento de casos de infecção no país europeu e também da detecção de novas variantes do coronavírus. A regra passa a valer a partir da próxima sexta-feira e segue, no mínimo, até o dia 14 de fevereiro. Pernambuco será afetado diretamente pela medida, já que a TAP opera voo com ligação direta entre o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre e  Lisboa. Este, inclusive, era o único voo internacional que estava atualmente sendo operado na capital pernambucana.

Segundo Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco, antes da pandemia, a TAP operava 10 voos semanais entre o Recife e Lisboa, estando com três atualmente. Apesar de ser a única rota internacional no momento do estado - a Cabo Verde Airlines já tem autorização para operar o voo para a África, mas ainda não tinha retomado - e de a suspensão afetar diretamente a ligação com um mercado importante para Pernambuco, principalmente para o turismo, ele ressaltou que respeita a decisão do governo português.
 

"Este é um momento crucial com o início da vacinação, existe a situação da variante e é preciso mesmo ter os cuidados necessários. Todo mundo está priorizando a saúde das pessoas, inclusive o Governo de Pernambuco tem seguido essa política. Então a gente não lamenta, a gente compreende", disse. 

O secretário reforça que, mesmo com a autorização das rotas internacionais, o fluxo ainda era mais de pessoas com negócios e família no Brasil. "Não estamos recebendo turistas portugueses, assim como os argentinos também não estão vindo. A retomada dos turistas estrangeiros será lá pelo meio e fim da pandemia. Não é nem pelo medo da questão sanitária, tem também a questão do receio das medidas restritivas e de ficar preso no outro país, como aconteceu muito no início da pandemia", ressaltou. 

Segundo Rodrigo Novaes, Pernambuco reitera que, neste momento, a retomada do setor continua com foco no turismo local e regional. "Vamos continuar investindo na retomada do turismo local para avançar de forma responsável, respeitando as questões sanitárias e a saúde das pessoas", disse. 


Com as novas medidas, a partir da sexta-feira, ficam autorizados apenas voos de repatriação e humanitários e entre o Brasil e Portugal e, ainda assim, com regras a serem seguidas. Os viajantes precisarão apresentar resultado negativo para teste da Covid-19 feito 72 horas antes do embarque. Além disso, eles precisarão fazer quarentena de 14 dias ao desembarcar no país europeu.

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à obesidade ganha ainda mais importância no contexto da pandemia
Resumo da semana: explosão de casos de Covid-19 e desdém do presidente
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 05/03
Na pior fase da pandemia, cidades fazem panelaço contra Bolsonaro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco