Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CASO CARLINHOS

Após cinco anos, menino desaparecido na Argentina tem data para retornar a Pernambuco

Publicado em: 28/01/2021 11:56 | Atualizado em: 28/01/2021 20:06

 (Foto: Sandy James/Esp.DP
)
Foto: Sandy James/Esp.DP
O respiro por um reencontro tão esperado. Após cinco longos anos em busca de notícias concretas sobre Carlinhos, o filho desaparecido, a fisioterapeuta pernambucana Cláudia Boudoux anunciou, na manhã desta quinta-feira (28), que finalmente existe uma previsão de data para o menino retornar a Pernambuco, depois de várias reviravoltas jurídicas no caso. O adolescente, hoje com 13 anos, foi levado pelo pai, o advogado Carlos Attias, para Buenos Aires no Natal de 2015, sem autorização da família, quando tinha apenas oito anos, e desde então, não teve contato com a mãe. 

O anúncio foi feito por Cláudia em coletiva de imprensa, nesta manhã, no auditório da secretaria de Justiça Social e Direitos Humanos de Pernambuco (SJDH), localizado no Bairro do Recife, centro da capital. Na ocasião, a fisioterapeuta estava acompanhada do secretário da pasta, Pedro Eurico, que informou que a previsão é de que um voo, da Latam, saia do Recife em direção a Buenos Aires na madrugada do próximo domingo (31). A mãe do menino vai embarcar para o país vizinho na companhia de uma das filhas, Caroline Attias Boudoux, 15, e do secretário executivo de Pernambuco, Eduardo Figueiredo.
As passagens aéreas serão custeadas pelo governo local.

No retorno ao Brasil, a previsão é que a família deixe Buenos Aires na sexta-feira (5) e desembarque no Recife no dia seguinte, sábado (6).  Em decorrência da pandemia da Covid-19, as fronteiras da Argentina estão fechadas - o que não permite a entrada de estrangeiros no país. Entretanto, o governo de Pernambuco conseguiu um documento que autoriza o desembarque em ocasiões especiais, como explicou o secretário Pedro Eurico.

"Por conta da pandemia, o governo argentino passa por algumas restrições em relação a entrada de estrangeiros. Conseguimos, com o apoio do consulado argentino no Recife, uma autorização especial de desembarque". Além do documento, para terem a entrada no país vizinho permitida, Cláudia, a filha e o representante do governo precisarão fazer o teste da Covid-19 com até 72 horas de antecedência e cumprir todos os protocolos sanitários estabelecidos na Argetina. Os exames, segundo Eurico, serão realizados em caráter de urgência. A informação repassada é que, no momento, Carlinhos está num abrigo para adolescentes em Buenos Aires.

"Cláudia viaja neste fim de semana para Buenos Aires. Lá, vai acontecer uma audiência e, após a audiência, o garoto vai voltar com sua mãe e irmã ao Recife. Carlinhos está num abrigo de adolescentes. Ele será levado à presença da juíza. A irmã, com quem ele tem muita ligação, vai também para conversar com ele para refazer esse núcleo que foi desfeito aqui de forma violenta, através de um sequestro desde 2015". 

Apesar do sinal de esperança, a mãe do menino contou que só sentirá alívio quando o filho estiver de volta ao estado. "Quando meu filho pisar em terras pernambucanas, vai me dar alívio, será como um troféu", disse. 

A fisioterapeuta disse que perdoou o pai do menino. "Eu queria dizer ao pai de Carlinhos que basta. Levantar a bandeira de paz e dizer que eu nunca quis tudo isso. Não precisava disso. Eu nunca o proibi de ver as crianças. Quem proibiu foi a Justiça pernambucana, em decorrência da Lei Maria da Penha, que me deu medidas protetivas e isso incluia as crianças. Mas eu vou fazer de tudo para tirar tudo isso da cabeça dos meus três filhos e para que exista um perdão, que da minha parte já existe. Venho trabalhando esse perdão na cabeça das minhas filhas", declarou.

"Meu intuito é que tudo isso realmente não acabe bem somente quando Carlinhos voltar, mas com relação a cabeça dos meus três filhos. E quem sabe, um dia, o encontro feliz seja com o pai", finalizou. 

Relembre o caso

Na época com oito anos de idade, Carlinhos foi passar o Natal de 2015 com o pai, o advogado Carlos Attias, na Argentina e não foi devolvido à mãe. A fisioterapeuta, então, se apropriou das redes sociais na tentiva de chamar atenção para o caso e, consequentemente, das autoridades. O caso ganhou repercussão na mídia local e argentina no dia 10 de fevereiro de 2016, quando a pernambucana denunciou à Polícia Federal o desaparecimento do filho e acusou o ex-marido de sequestro. Os desdobramentos judiciais foram iniciados, e Carlinhos continuou desaparecido. Em fevereiro de 2019, a justiça argentina concedeu decisão favorável ao pedido de Cláudia de ter a guarda do filho.

No entanto, somente na última terça-feira (19) a mãe do menino pôde voltar a ter esperança sobre o seu paradeiro. Carlinhos apresentou-se a uma delegacia de Buenos Aires dizendo ser o menino desaparecido que a mídia noticiava. Até a resolução burocrática para o seu retorno a Pernambuco, ele ficou sob custódia do Conselho dos Direitos de Meninas, Meninos e Adolescentes de Buenos Aires - órgão argentino equivalente ao Conselho Tutelar.

Em 2019, o pai de Carlinhos, Carlos Attias, foi preso por obstrução de justiça e sequestro. Uma idosa de 80 anos, que supostamente era tida como cuidadora do garoto, e seu sobrinho, também foram detidos. Contudo, por conta da pandemia, Carlos foi colocado em prisão domiciliar. O caso continua sendo investigado.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à obesidade ganha ainda mais importância no contexto da pandemia
Resumo da semana: explosão de casos de Covid-19 e desdém do presidente
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 05/03
Na pior fase da pandemia, cidades fazem panelaço contra Bolsonaro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco