Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CONGRESSO

Resultado das eleições pode mudar rumo da corrida pela presidência da Câmara

Publicado em: 01/12/2020 22:30 | Atualizado em: 01/12/2020 22:32

 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
A partir de janeiro, assumirão, na Câmara, os suplentes de 11 deputados federais que ganharam as eleições para prefeito em seus respectivos estados. Embora pequena, a mudança, ainda assim, será esperada com ansiedade um mês antes das eleições para a presidência da Câmara. Haverá assédio aos novatos, principalmente em dois casos. O deputado JHC (PSB-AL) será empossado como prefeito de Maceió e, no lugar dele, assumirá Pedro Torres Brandão, do PSDB. O parlamentar poderá representar um voto a menos para a oposição e um voto a mais para o grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O outro caso é o da deputada Margarida Salomão (PT-MG), eleita prefeita do município mineiro de Juiz de Fora. Entrará, no lugar da deputada, Aelton José de Freitas, do PL, partido que tem muitos de seus nomes compondo o grupo do adversário de Maia, o líder do Centrão, Arthur Lira (PP-AL). E a vereadora mais votada de Belém (PA), Viviane da Costa Reis, assumirá a vaga do também pessolista Edmilson Rodrigues, reequilibrando a composição da bancada do Psol, que passará a ter maioria feminina. Por fim, o PDT também perderá uma vaga para um partido componente da maioria. O deputado Sérgio Vidigal ocupará o cargo de chefe do legislativo de Serra (ES), abrindo vaga para Neucimar Ferreira Fraga, do PSD.

Parlamentares que conversaram com a reportagem destacam que, na composição de bancadas e votação de projetos, a alteração é muito pequena para que seja percebida alguma mudança no comportamento do plenário da Câmara. Porém, a disputa pela presidência da Casa será voto a voto. Além disso, outras mudanças podem acontecer, com parlamentares sendo chamados para compor o quadro de secretários de governos de capitais.

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), por exemplo, já chamou o colega de partido, deputado Pedro Paulo, nome próximo de Maia, para ocupar o cargo de secretário de Fazenda da capital carioca, puxando mais um suplente. Outro indicado é Marcelo Calero (Cidadania), que deve ir para a Secretaria de Integridade e Governo. Independente de do peso que as mudanças possam exercer na conjugação de forças para as eleições da Câmara, a disputa, por enquanto, corre nos bastidores.

Parlamentares apontam que Maia, e seu suposto sucessor, Baleia Rossi (MDB-SP), já procuram a oposição para tentar construir uma candidatura que barre a do governista Arthur Lira. E Maia repete, com frequência, que não será candidato, independente de os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) se mostrarem favoráveis ou contrários à reeleição. Ainda assim, nos bastidores, o que se fala é que o presidente está “colocando um ovo em cada cesta”, e nessas circunstâncias, a narrativa poderia mudar no último momento.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Técnica em enfermagem é a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 em Pernambuco
Enem para todos com Fernandinho Beltrão #126 Introdução ao Reino Protista #127 Classificação
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 18/01
Vacinação é antecipada e começa nesta segunda-feira em todo país
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco