Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Legislativo

Disparidades no gasto da cota parlamentar entre deputados de Pernambuco

Publicado em: 03/12/2020 12:18 | Atualizado em: 03/12/2020 12:30

 (Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados)
Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados
Com a pandemia, o ano de 2020 impôs dinâmicas atípicas à Câmara dos Deputados, que tiveram que se adaptar à nova realidade passando a diminuir idas a Brasília e realizar sessões virtuais. Mas os gastos referentes à cota parlamentar permaneceram constantes, como aponta dados do site da Câmara. Dentre os 25 deputados federais de Pernambuco, chama atenção a disparidade entre dois nomes do mesmo partido que se dividem entre o que mais e menos gastaram a cota parlamentar durante o ano de 2020, são eles Gonzaga Patriota (PSB), tendo usufruído R$ 426.444,61 e Felipe Carreras (PSB), com R$ 2.202,60.

De acordo com o site da Câmara dos Deputados, a cota parlamentar é um benefício oferecido mensalmente aos deputados para custear despesas referentes ao mandato, “como aluguel de escritório de apoio ao mandato no estado, passagens aéreas, alimentação, aluguel de carro, combustível, entre outras”. O valor mensal fixado varia de acordo com cada estado brasileiro, em Pernambuco corresponde a R$ 41.676,80. O montante que não for utilizado no mês “acumula-se ao longo do exercício financeiro, vedada a acumulação de um exercício financeiro para o seguinte”, informa o portal. 

No ranking dos deputados pernambucanos que mais gastaram, Gonzaga Patriota (PSB) aparece em primeiro lugar. O parlamentar gastou um total de R$ 426.444,61 durante o ano de 2020, sendo os meses de maio (R$ 76.868,11) e setembro (R$ 77.070,44) os que registraram a maior utilização da cota, tendo destaque para despesas referentes à divulgação da atividade parlamentar, que em maio representou um total de R$ 67.500,00 e em setembro R$ 65.250,00. “Quando gasto com divulgação é falando de assuntos como saúde, assuntos referentes à pandemia, quem está me ouvindo e assistindo, porque temos um bom número de seguidores nas redes sociais, pode evitar o contágio. Então o trabalho que eu faço procuro fazer da forma certa”, explicou o parlamentar. 

 “Eu sempre usei muito esse recurso em livro, já escrevi 40 livros, então cada um deles custa, em média, R$ 10 mil, outro gasto é com correios para poder enviar esses livros, por isso que o valor subiu muito esse ano”, explicou Gonzaga Patriota, que no mês de julho teve o maior registro de gastos com serviços postais, R$ 25.331,37. Outro ponto abordado pela deputado foram viagens. “Eu sou deputado do Sertão, então tenho que viajar toda semana. De Recife a Petrolina são 700km, também passo pelo Agreste, Pajeú e outras localidades, então são muitos gastos”, disse. O mês de fevereiro registrou o maior gasto do parlamentar com combustíveis, tendo usufruído um total de R mil. Em um único dia daquele mês, quatro de fevereiro, efetuou um pagamento de R.830,25 no Posto Paizão LTDA, em Petrolina, Sertão pernambucano. “O que não pode é usar esse dinheiro para interesses próprios, mas se você tem direito a uma cota parlamentar para trabalhar não é um problema”, avaliou.

Na outra ponta da lista de gastos dos deputados pernambucanos, aparece o parlamentar Felipe Carreras (PSB), que durante todo este ano gastou R$ 2.202,60 da cota. Registro de maior gasto pelo deputado ocorreu no mês de fevereiro, onde gastou R.075,57 com passagem área de Brasília a Recife, naquele mesmo mês também gastou um total de R,97 com ligações telefônicas. O mês de abril registrou os menores gastos de Felipe Carreras que dos R$ 41.676,80 mensais disponibilizados através da cota parlamentar utilizou R$ 1,74 com telefonia. 

“É um compromisso que a gente tem com os eleitores, com os valores que a sociedade defende com o que diz respeito a gasto de dinheiro público, então estamos apenas trabalhando da forma que as pessoas gostariam que o parlamentar atuasse”, disse Felipe Carreras. “Não tem nada de ilegal em gastar mais estando dentro da margem, e cada um faz o mandato da forma que achar conveniente. Eu faço o mandato desse jeito, é uma questão minha, cada um tem sua forma de atuar. A gente recebe um salário bom então acho que as despesas dá pra serem pagas com ele”, expressou o parlamentar.

Confira a lista de gasto dos deputados federais  de PE:
 
Gonzaga Patriota (PSB) R$ 426.444,61
Sebastião Oliveira (Avante) R$ 380.351,69 
Ossesio Silva (Republicanos) R$ 359.299,50
Fernando Rodolfo (PL) R$ 351.450,97
Túlio Gadêlha (PDT) R$ 338.471,09
Ricardo Teobaldo (Podemos) R$ 327.165,89
Augusto Coutinho (Solidariedade) R$ 324.260,50
Silvio Costa Filho (Republicanos) R$ 309.905,69
Tadeu Alencar (PSB)R$ 260.307,73
Renildo Calheiros (PCdoB) R$ 244.518,64
André Ferreira (PSC) R$ 244.190,88
André de Paula (PSD) R$ 241.072,41
Wolney Queiroz (PDT) R$ 232.075,34
Carlos Veras (PT) R$ 218.567,68
Eduardo da Fonte (Progressistas) R$ 214.270,13
Fernando Monteiro (Progressistas) R$ 208.547,29
Marília Arraes (PT) R$ 173.505,63
Daniel Coelho (Cidadania) R$ 169.232,53
Raul Henry (MDB) R$ 160.197,17
João H. Campos (PSB) R$ 153.506,13
Fernando Coelho Filho (DEM) R$ 129.559,42
Danilo Cabral (PSB) R$ 99.058,71
Luciano Bivar (PSL) R$ 88.342,38
Pastor Eurico (Patriota) R$ 78.200,43
Felipe Carreras (PSB) R$ 2.202,60 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Enem em plena pandemia vira desafio em dobro para estudantes
Enem para todos com o Fernandinho Beltrão #369 #370 Isolamento geografico, reprodutivo e genético
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 15/01
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco