Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Pesquisa

Cresce número de pernambucanos endividados em novembro

Publicado em: 04/12/2020 12:10 | Atualizado em: 04/12/2020 12:11

O tipo de dívida mais apontado continua sendo o cartão de crédito, com 93,7%. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)
O tipo de dívida mais apontado continua sendo o cartão de crédito, com 93,7%. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

O número de endividados cresceu em novembro em Pernambuco, seguindo tendência contrária da nacional. No estado, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) pernambucano, o percentual chegou a 77,4% contra 76,1% registrado em outubro, sendo a terceira alta consecutiva. Em números absolutos, foram 398.629 famílias endividadas no mês passado, uma alta de 6.595 lares em um mês. Já sobre o mesmo período de 2019, houve incremento de 25.976 famílias. O movimento é natural, já que o último trimestre impulsiona o consumo e, consequentemente, o nível de endividamento, em especial em novembro com a entrada da primeira parcela do 13º salário e da Black Friday. 

As famílias com contas em atraso atingiram 29%, percentual pouco abaixo do apresentado em outubro deste ano (29,8%) e novembro de 2019 (29,9%). É o terceiro recuo consecutivo. Atualmente no estado 149.478 famílias estão com alguma conta em atraso. Já em relação à população que informou que não tem mais condição de pagar as dívidas, o percentual chegou a 12,6% ou 64.930 mil famílias. Também foi a terceira queda, com retração mensal de 4.766 lares. Na comparação anual, o percentual de famílias inadimplentes também recuou e teve decréscimo de 1.407 lares. 

O tipo de dívida mais apontado continua sendo o cartão de crédito, com 93,7%. Em outubro, o percentual foi de 90,7%. Em segundo, aparece o endividamento com carnês, com 27,2% contra 22,2% do mês anterior. A maioria das famílias endividadas informa também que as dívidas comprometem entre 11% e 50% da renda. 

O endividamento em novembro é impulsionado pela conjuntura da época. A pesquisa de sondagem do Instituto Fecomércio já havia apontado crescimento na intenção de consumo dos pernambucanos na Black Friday em relação ao levantamento do Dia das Crianças. A Black Friday tem características das vendas, majoritariamente, pelos canais digitais, o que contribuiu para uma maior intenção neste ano por conta dos novos hábitos trazidos pela pandemia do coronavírus. Outra questão para elevar o endividamento foi a redução em 50% do auxílio emergencial. O programa injetou mais de R$ 10,7 bilhões na economia pernambucana, entre abril e outubro de 2020.

Para dezembro, a expectativa é que a elevação no endividamento continue por conta dos incentivos ao consumo, como a comemoração do Natal e do Ano Novo, além do recebimento da segunda parcela do 13º salário para parte dos empregados com carteira assinada e aposentados.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com o Fernandinho Beltrão #369 #370 Isolamento geografico, reprodutivo e genético
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 15/01
Amazonas anuncia toque de recolher
Reino Unido proíbe voos do Brasil
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco