Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Marília (PT) comemora recuo de Bolsonaro sobre privatização do SUS, mas pede que a população se mantenha em alerta

Publicado em: 29/10/2020 13:30 | Atualizado em: 29/10/2020 15:58

 (Fotos: Ricardo Labastier)
Fotos: Ricardo Labastier
Ontem, após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogar o decreto 10.530, sobre parceria público-privada para administração e manutenção de Unidades Básicas de Saúde (UBS), a candidata à prefeita Marília Arraes (PT) comemorou em suas redes sociais, mas alertou a população que, apesar da vitória, "não nos enganemos com esse tipo de recuo forçado", disse.  

Assinado pelo presidente da República e pelo ministro da Economia, Paulo Gudes, e publicado nesta terça-feira, o decreto tinha o intuito de fomentar estudos "de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios", afirma o documento. As unidades são tidas como porta de entrada do SUS.

A ação, vista como prelúdio para a privatização da saúde pública, foi criticada por parlamentares, ex-ministros e especialistas, também gerando revolta nas redes sociais. Na quarta-feira, Bolsonaro recuou, revogando o decreto.

Perante a situação e em tom de alerta à população, Marília Arraes afirmou que a atitude do presidente confirmava sua tese sobre esse ser "um governo que não sabe o que faz e nem pra onde ir", contou. "Essa desistência é uma vitória da sociedade brasileira. Mas não nos enganemos com esse tipo de recuo forçado. Vamos continuar combatendo essa agenda anti-povo de Bolsonaro".

Destacando o papel que vem desempenhando durante o período de campanha, iniciado no dia 27 de setembro, a petista diz que sua candidatura combaterá os retrocessos e, criticando o silêncio dos candidatos adversário perante o decreto de privatização, falou que a cidade do Recife necessita de uma gestão que se impõe. "E no Recife, é a minha candidatura que tem feito isso com coragem, sem calar. Porque eu tenho lado e uso a minha voz em favor dos direitos da população, enquanto outros preferem um silêncio conivente", finalizou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Dr Dimas Antunes
Argentina chora perda de Maradona
Jogadores se despedem de Maradona
Rhaldney Santos entrevista Dra Amanda López, neurocirurgiã pediátrica
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco