Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

MEMÓRIA

Pernambuco foi o estado pioneiro da TV no Nordeste

Publicado em: 18/09/2020 07:51 | Atualizado em: 18/09/2020 10:36

Captação de programa da TV Rádio Clube no Santa Isabel, em junho de 1960 (Foto: Acervo DP)
Captação de programa da TV Rádio Clube no Santa Isabel, em junho de 1960 (Foto: Acervo DP)

Celebrada por vários meios de comunicação neste 18 de setembro de 2020, a chegada da televisão no Brasil, há exatos 70 anos, foi um evento restrito a São Paulo, com a inauguração da TV Tupi, do paraibano Assis Chateaubriand. No restante do Brasil, no entanto, demorou quase duas décadas para os aparelhos penetrarem massivamente os lares. Em Pernambuco, a primeira demonstração foi realizada em 23 de outubro de 1954, durante evento de aniversário da Rádio Clube, em frente à Pracinha do Diario, no Centro do Recife. Apesar das desigualdades regionais, Pernambuco foi o primeiro estado do Nordeste a inaugurar emissoras de televisão: a TV Rádio Clube e a TV Jornal do Commercio, ambas em junho de 1960.

Um dos centros comerciais e intelectuais da região, Pernambuco tem a marca do pioneirismo na comunicação - a Rádio Clube, por exemplo, foi a primeira estação a utilizar transmissor de frequências moduladas, em 1919. Há 60 anos, o Diario de Pernambuco, a Rádio Clube e a Rádio Tamandaré faziam parte do grupo Diários Associados, de Chateaubriand, o que também colocava o estado na frente da corrida pela TV. Na edição do Diario de maio de 1957, o próprio Chatô demonstrava fazer questão de que Recife ganhasse uma TV antes de Salvador, que já preparava a TV Itapoan, fundada em novembro de 1960.


Em 1954, a primeira exibição de TV foi um grande evento no Recife. Como presente pelos 31 anos da Rádio Clube, Chatô enviou à capital uma equipe técnica da TV Tupi do Rio de Janeiro, acompanhada de pequenas estações portáteis. Uma foi instalada no segundo andar da antiga sede do Diario, e outra no Palácio do Rádio, antiga sede da Clube na Cruz Cabugá, para dar aos recifenses uma demonstração curiosa do que era uma TV.

Multidão assistindo a TV na noite de 23 de outubro de 1954 (Foto: Acervo DP)
Multidão assistindo a TV na noite de 23 de outubro de 1954 (Foto: Acervo DP)

"São aparelhos pouco maiores que os receptores comuns, de mesa, tendo além de alto-falante, o vídeo, ou seja uma tela de vidro (onde o rádio habitualmente tem um painel de tecido)", tentava explicar o Diario, nas vésperas do evento que reuniu uma multidão na Pracinha num sábado. Três TVs foram instaladas em frente do Diario. A primeira imagem a surgir foi a do locutor Mário Teixeira, anunciando uma apresentação de Nelson Ferreira. Em seguida, Dona Pinoia e Seus Brotinhos, Otávio Augusto e Aldemar Paiva também fizeram suas participações no que foi uma noite de rádio filmada. Radioatores também estrearam como teleatores: Evandro Vasconcelos, Carolina Cavalcanti, Joel Pontes, entre outros artistas do casting da Rádio Tamandaré.

Após essa primeira experiência, naturalmente o Recife se questionou: "Quando teremos a nossa própria TV?". "E a resposta é esta: Paulo Afonso nos dirá", registrou o Diario em 29 de outubro de 1954, se referindo à usina hidrelétrica da Chesf. A estreia também dependia da melhoria econômica do Nordeste, já que os aparelhos tinham preços impopulares. Demorou-se a década inteira para, em 1958, confirmar-se a proposta de instalação da TV Rádio Clube (canal 6).

O pernambucano Jorge José B. Santana, 80, estava entre os funcionários do primeiro curso de preparação de equipes, ministrado por Péricles Leal, em 1959, especialmente para a TV Rádio Clube. "Foi a primeira vez que vi um televisor. Em janeiro de 1960, começamos a fazer programas experimentais. No final de maio, fomos surpreendidos pelo diretor Almeida Castro. Ele explicou que a TV tinha de ser inaugurada em 4 de junho, pois ficaram sabendo que a TV Jornal do Commercio estava para inaugurar naquele mês. E saímos na frente, com uma programação que começava às 11h30 e ia até 21h30. Existiam programas musicais em um grande teatro, além de uma novela chamada O ruído do silêncio, que tinha dois capítulos por semana."

Camera-man cobrindo o jogo do Náutico em junho de 1960 (Foto: DP Acervo)
Camera-man cobrindo o jogo do Náutico em junho de 1960 (Foto: DP Acervo)

Autor do livro A televisão pernambucana: por quem a viu nascer, Jorge José viu como a TV impactou o cotidiano recifense. "A classe artística ficou muito feliz, pois ganhou mais espaço. Antes, as pessoas ouviam as radionovelas e imaginavam os rostos. Ver isso se transformando em imagem era fascinante. Mudou hábitos, costumes e a indústria do entretenimento." Ele relata que a acessibilidade ao televisor foi se ampliando gradualmente. "No começo, existiu a instituição dos televizinhos. Quem comprava uma TV tinha o prazer de colocar na janela e mostrar para a rua. (risos) Todos saíam a assistiam conjuntamente."

Em 18 de junho de 1960, entrou no ar a TV Jornal do Commercio, sediada em prédio da Rua do Lima, Santo Amaro, sendo propriedade de F. Pessoa de Queiroz. A empresa tinha uma equipe formada majoritariamente por pessoas do Sudeste e se destacava pelos equipamentos de padrão europeu. Em 1968, foi inaugurada a primeira emissora educativa do Brasil: a TV Universitária, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), embrião da comunicação pública brasileira. Essas duas emissoras são as únicas da "gênese da TV pernambucana" que continuam no ar.

A Globo só chegou ao Recife em 1972 - antes disso, seus telejornais eram exibidos através da TV Jornal. Em 1980, o governo federal cassou as concessões de TV da Rede Tupi, incluindo aí a TV Rádio Clube. Quem preencheu o vácuo foi a Manchete, que acabou no final dos anos 1990. A atual TV Clube começou sendo TV Guararapes, em 2000, mudando de nome em 2006. Com uma longa história, a TV segue registrando o cotidiano de Pernambuco.

Confira mais registros da chegada da TV em Pernambuco:

Os primeiros tele atores de Pernambuco, edição de 27 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)
Os primeiros tele atores de Pernambuco, edição de 27 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)

Registro de filmagens no curso de preparação para a TV Rádio Clube, em 27 de abril de 1960 (Foto: DP Acervo)
Registro de filmagens no curso de preparação para a TV Rádio Clube, em 27 de abril de 1960 (Foto: DP Acervo)

Primeiro anúncio da exibição no Recife, em 18 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)
Primeiro anúncio da exibição no Recife, em 18 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)

Anúncio da exibição de TV no aniversário da Rádio CLube, publicado 18 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)
Anúncio da exibição de TV no aniversário da Rádio CLube, publicado 18 de outubro de 1954 (Foto: DP Acervo)

Capa do Diario de Pernambuco no dia da inauguração da TV Rádio Clube (Foto: Acervo DP)
Capa do Diario de Pernambuco no dia da inauguração da TV Rádio Clube (Foto: Acervo DP)
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Luta por representatividade: candidatas negras tentam reescrever a história
Resumo da semana: segunda onda da pandemia, drones na eleição e campanha sem aglomeração
Rhaldney Santos entrevista João Paulo (PCdoB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco