Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CELPE

Rede elétrica: ocorrências com pipas aumentam 200% no estado

Publicado em: 05/08/2020 15:12

 ( Foto: Annaclarice Almeida/DP
)
Foto: Annaclarice Almeida/DP
Pipas podem representar perigo em brincadeiras próximas às redes elétricas. Elas podem danificar os fios, rompendo ou comprometendo o isolamento de alguns cabos; e equipamentos, como os transformadores, provocando curtos-circuitos e acionando os sistemas de segurança que interrompem o fornecimento de energia. Em situações mais sérias, os materiais usados na confecção de pipas e rabiolas podem ser metálicos e condutores de eletricidade, causando choques graves.  

Entre os meses de janeiro e julho deste ano, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) atuou para o restabelecimento do fornecimento de energia em 197 ocorrências. O volume representa um aumento superior a 200% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram notificadas 65 ocorrências em todo o estado. Apenas em junho, houve um aumento superior a 50 ocorrências, sendo 61 neste ano, ante 10 no mesmo mês de 2019.

“A principal orientação é de soltar pipas longe da rede elétrica, como em lugares abertos, praias e parques. Assim, são evitadas situações que podem levar a interrupções no fornecimento de energia e prejudicar diversas pessoas, além de representar risco de acidentes para as pessoas”, afirma o gerente de Saúde e Segurança da Neoenergia, Harley Albuquerque.  

O que fazer

Se a pipa ficar enroscada em fios ou postes, ela não deve ser puxada sob nenhuma hipótese, nem devem ser atirados materiais como pedras e cabos de vassouras para retirá-la. Isso pode provocar o rompimento dos cabos, causando quedas de energia e até mesmo choques fatais. A orientação da Celpe é de, nesses casos, entrar em contato com a concessionária por meio dos contatos de emergência, que são:  

WhatsApp: (81) 3217-6990  

SMS Falta de Energia: 28116  

Relacionamento com clientes: 116  

O uso de cerol já é proibido por lei em todo o estado. Apesar disso, seu uso continua fazendo vítimas. Para as redes elétricas, eles também são fatores de risco. “Por deixar a linha cortante, pode causar o rompimento dos cabos. Mesmo que no momento pareça que eles não foram danificados, com o tempo, isso pode acontecer e provocar quedas de energia ou até atingir alguém, que pode ser vítima de um choque elétrico”, adverte o gerente de saúde e segurança da Neoenergia.  
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Pantanal: o pior incêndio da história
Resumo da semana: escolas seguem fechadas, incêndio no Pantanal e mais leitos de UTI pediátrica
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #Aulão: tudo sobre botânica
Rhaldney Santos entrevista a oftalmologista Larissa Ventura
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco