Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

VIOLÊNCIA

Advogado alega que cliente foi agredido verbalmente por atendente de hotel

Publicado em: 11/08/2020 22:08

 (Foto: Reprodução
)
Foto: Reprodução

O advogado do homem que agrediu um recepcionista de um hotel em Varginha, de 24 anos, divulgou na noite desta terça-feira uma nova versão da briga entre eles na noite de sábado. As imagens do circuito de segurança do estabelecimento flagaram a confusão, na qual o cliente partiu para cima do funcionário com um pedestal, mas acabou agredido com vários socos.


O caso divulgado pelo Estado de Minas ganhou imediata repercussão nas redes sociais, com milhares de compartilhamentos, comentários e visualisações.

O advogado Ruan Rezende Lima, relata que seu cliente foi agredido verbalmente e foi vítima de discriminação por parte do atendente do hotel: "Pela presente nota, esclarecemos que a situação demonstrada no vídeo, que está circulando nas redes sociais e nos aplicativos de conversa, não evidenciam a verdade dos fatos e não está sendo reproduzido na integra, prejudicando a honra e a moral do cliente. Na verdade, o cliente foi agredido verbalmente e também sofreu discriminação por parte do atendente do hotel, o qual criou empecilhos, injustificados, para não realizar a reserva".

À Polícia Militar, o atendente do hotel contou que o cliente se recusou a medir temperatura na entrada e depois se irritou e o agrediu. Uma mulher aparece na cena e leva o rapaz embora.

Segundo o empregado do hotel, o homem teria fugido depois da briga. O caso será investigado pela Polícia Civil de Varginha.

Confira a nota completa do advogado do cliente do hotel

Pela presente nota, esclarecemos que a situação demonstrada no vídeo, que está circulando nas redes sociais e nos aplicativos de conversa, não evidenciam a verdade dos fatos e não está sendo reproduzido na integra, prejudicando a honra e a moral do cliente.

Na verdade, o cliente foi agredido verbalmente e também sofreu discriminação por parte do atendente do hotel, o qual criou empecilhos, injustificados, para não realizar a reserva.

Ressalta-se em momento algum o atendente do hotel pediu para auferir a temperatura do Cliente. Pelo contrário, o atendente, a todo o momento, tratou o cliente com desprezo e ironia, debochando da situação e da sua condição física, e passou a buscar motivos para não realizar a reserva do quarto, inclusive exigiu o pagamento da diária de forma antecipada, vistoriou a placa do veículo, solicitou documentos pessoais da namorada do cliente. Essas exigências são atípicas para a situação.

O cliente, com intuito de resolver o problema, solicitou a presença do gerente, sendo que tal pedido fora negado pelo atendente, que passou a ironiza-lo.

O recepcionista ainda perseguiu o cliente até o veículo para tentar agredi-lo novamente. Após o ocorrido, o atendente ainda ligou diversas vezes para o telefone registrado no cadastro do cliente para ameaçá-lo.

O cliente afirma que sempre foi bem tratado pelo hotel e exalta as suas experiências passadas naquele local.

Assim, devido à situação e à parcialidade dos fatos levados a público, as medidas judiciais cabíveis serão tomadas em face dos responsáveis.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Brasil é vítima de desinformação sobre meio ambiente, diz Bolsonaro
Rhaldney Santos entrevista o empreendedor digital Harry Thorpe, criador da plataforma Miauu
Rhaldney Santos entrevista a ginecologista Altina Castelo Branco
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco