Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

MEIO AMBIENTE

MPF pede afastamento de Ricardo Salles de cargo de ministro

Publicado em: 06/07/2020 19:22

Para os procuradores, a permanência de Salles nas pasta é desastrosa para a proteção ambiental (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)
Para os procuradores, a permanência de Salles nas pasta é desastrosa para a proteção ambiental (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)
O Ministério Público Federal (MPF) pediu nesta segunda-feira (6) o afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por improbidade administrativa. O documento, de 126 páginas e assinado por 12 procuradres, afirma que a permanência de Salles nas pasta é desastrosa para a proteção ambiental, uma vez que ele age para o desmonte das políticas de preservação.

"A permanência do requerido Ricardo de Aquinno Salles no cargo de Ministro do Meio Ambiente tem trazido, a cada dia, consequências trágicas à proteção ambiental, especialmente pelo alarmante aumento do desmatamento, sobretudo na Floresta Amazônica", escreveram os procuradores. 

"Caso não haja o cautelar afastamento do requerido do cargo de Ministro do Meio Ambiente o aumento exponencial e alarmante do desmatamento da Amazônia, consequência direta do desmonte deliberado de políticas públicas voltadas à proteção do meio ambiente, pode levar a Floresta Amazônica a um ponto de não retorno, situação na qual a floresta não consegue mais se regenerar", diz o texto.

A ação ainda apresenta um pedido cautelar de afastamento do ministro. Com isto, Salles poderia deixar o cargo antes mesmo de uma decisão judicial. A solicitação é baseada no que os procuradores afirmam se tratar de danos irreparáveis para o meio ambiente na sua gestão. 

Esses atos estão agrupados em quatro categorias: desestruturação normativa (quando decisões assinadas por Salles teriam contribuído para enfraquecer o arcabouço de leis ambientais); desestruturação dos órgãos de transparência e participação (como no episódio do esvaziamento de conselhos consultivos); desestruturação orçamentária; e desestruturação fiscalizatória, que diz respeito ao desmonte de órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama e o ICMBio.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Grande explosão atinge Beirute, capital do Líbano
Comerciantes de praias do estado protestam em frente ao Palácio
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura do Recife  Paulo Rubem
Aumenta tensão entre o STF e o Facebook por conta de ordem de exclusão de perfis
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco