Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

CINEMA

Mostra online passeia pela história recente da animação brasileira

Publicado em: 11/07/2020 14:36 | Atualizado em: 11/07/2020 14:54

Um dos filmes exibidos é Tito e os pássaros, filme pré-indicado ao Oscar em 2019. (Foto: Reprodução)
Um dos filmes exibidos é Tito e os pássaros, filme pré-indicado ao Oscar em 2019. (Foto: Reprodução)
Com um breve passeio pela história contemporânea da animação brasileira, o Itaú Cultural lança neste sábado (11) uma mostra gratuita com sete curtas e três longas-metragens. Intitulada Álbum Animado de Bestiários, a seleção faz um percurso da animação desde os anos 1980 até produções do ano passado, exaltando alguns realizadores importantes do país. A mostra segue até o dia 30, de forma gratuita, no site www.itaucultural.org.br.

A programação se inspira no conceito literário antigo do bestiário, firmado na Idade Média a partir de histórias reais e sobrenaturais com seres do mundo animal. A ideia da curadoria surgiu a partir da recorrência dessas figuras nas animações, inclusive no cinema nacional. “A gente estava fazendo um levantamento sobre as animações brasileiras, e aí notou essa coisa em comum, a recorrência de personagens animais. Tem filmes que eles são animais mesmo, outros aparecem como seres antropomorfizados ou como metáforas textuais ou visuais”, explica Camila Fink, produtora do núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural.

Um dos curtas é Meow! (1981), dirigido por Marcos Magalhães e que na época teve grande impacto e conquistou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes. O filme mostra um gato esfomeado que é obrigado a tomar refrigerante, sendo uma crítica engraçada e irônica à globalização e aos padrões de consumo.

Uma das preocupações da curadoria foi abarcar a diversidade de linguagens com variedade de técnicas, como o 2D, stop motion e 3D. Outra foi criar uma seleção que tencionasse os limites entre animação adulta e infantil. “Temos programações que pensam em desconstruir a ideia de que animação é filme para criança. Sempre tentamos reconstruir esse conceito. Então a gente trouxe filmes que podem ser apreciados de formas diferentes, como Meow!, por exemplo, que é bastante crítico. A grande graça é fazer essa brincadeira, já que estamos em um momento com toda a família em casa”, diz Fink.

Outro destaque da programação é Boi Aruá, do baiano Chico Liberato, considerado um dos pioneiros da produção no Centro-Oeste e Nordeste. Uma participação importante também é Brasil animado, produzida em 2011, tida como a primeira animação dirigida por uma mulher no país e a primeira com uma técnica de animação em 3D. Passo (2007) é um gesto metalinguístico do diretor Alê Abreu, que em 2013 levou O menino e o mundo para representar o Brasil na categoria de Melhor Animação do Oscar. Também faz parte da lista o recente e aclamado Tito e os pássaros (2019), de Gabriel Bitar, Gustavo Steinberg e André Catoto.

CURTAS
Meow! (1981), de Marcos Magalhães
Tyger (2006), de Guilherme Marcondes
Passo (2007), de Alê Abreu
Castillo y el Armado (2013), de Pedro Harres
Giz (2015), de Cesar Cabral
Almofada de penas (2018), de Joseph Specker Nys
Poética de barro (2019), de Giuliana Danza
 
LONGAS
Boi Aruá (1985), de Chico Liberato
Brasil animado (2011), de Mariana Caltabiano
Tito e os pássaros (2019), de Gabriel Bitar, Gustavo Steinberg e André Catoto 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Vacina: 5,7 bilhões de doses já foram compradas no mundo
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
12/08 - Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Bolsonaro: incêndios na Amazônia são mentira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco