Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Covid-19

HCP começa a remarcar cirurgias e consultas suspendidas no início da pandemia

Publicado em: 10/07/2020 18:12 | Atualizado em: 10/07/2020 18:40

O Hospital de Câncer de Pernambuco não parou de funcionar durante o período mais crítico da pandemia, mas tinha suspendido alguns procedimentos programados. (Foto: Thalles Ximenes/HCP.)
O Hospital de Câncer de Pernambuco não parou de funcionar durante o período mais crítico da pandemia, mas tinha suspendido alguns procedimentos programados. (Foto: Thalles Ximenes/HCP.)
Com o avanço do Plano de Convivência com a Covid-19 do governo do estado, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está iniciando um novo modelo de atendimento. A instituição está remarcado as consultas dos pacientes de revisão e cirurgias não urgentes, que tinham sido canceladas no início da pandemia. Desde o início de julho, a instituição passou a entrar em contato com os pacientes, por telefone, para agendar uma nova data para seus procedimentos. As informações são do superintendente técnico do HCP, Fábio Malta. 

As marcações serão feitas de forma gradativa e recomendações básicas de prevenção à Covid-19, como uso de máscara e apenas um acompanhante por paciente continuam valendo. “Importante ressaltar que, para evitar aglomerações, os ambulatórios trabalharão com uma quantidade limitada de paciente por horário e por médico”, conta Fábio. Em caso de dúvidas, o interessado deve ligar para o (81) 3217-8000, ou no site hcp.org.br.

Os exames de rastreio, como mamografias e preventivos, também serão agendados, mas nesse caso o paciente que deve ligar para o HCP, em contato pelo telefone telefone (81) 3217-8188, de segunda a sexta (das 14h às 16h). O novo formato de atendimento também segue as determinações dos governos estaduais, municipais e de vários órgãos de saúde, incluindo a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

A pandemia trouxe preocupação no setor oncológico. Segundo as Sociedades Brasileira de Patologia (SBP) e a de Cirurgia Oncológica (SBCO), ao menos 50 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com câncer nesse período. Em Pernambuco, o número de atendimentos e diagnósticos caíram na ordem de 70%, também segundo a SBCO.  Os índices são provenientes do adiamento de procedimentos considerados não urgentes e do medo da população em procurar atendimento médico e se contaminarem com o vírus. 

O HCP não parou durante a pandemia e, desde março, reforçou medidas de higiene e limpeza, como a implantação de dispensers de álcool em gel em mais locais. Os pacientes estão sendo orientados a irem ao hospital utilizando máscaras, respeitar o distanciamento mínimo e com apenas um acompanhante - o mesmo não pode apresentar sintomas gripais. 

Ainda assim, houve queda nos atendimentos - uma redução de 34,5% no volume de novos pacientes, correspondendo a um total de 688 pessoas que deixaram de iniciar seu tratamento entre março e junho deste ano. “Para minimizar esse impacto, utilizamos as redes sociais e o apoio dos meios de comunicação para informar a sociedade sobre a continuidade dos serviços essenciais”, pontua Fábio Malta. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Vacina: 5,7 bilhões de doses já foram compradas no mundo
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
12/08 - Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Bolsonaro: incêndios na Amazônia são mentira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco