Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

INVESTIGAÇÃO

Celso de Mello envia à PGR pedido da PF para aumento de prazo em inquérito sobre Bolsonaro

Publicado em: 29/05/2020 20:09 | Atualizado em: 29/05/2020 20:16

Ministro Celso de Mello, do STF (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
Ministro Celso de Mello, do STF (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
O ministro Celso de Mello, do Supmero Tribunal Federal (STF), enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR), pedido da Polícia Federal (PF) para aumento de prazo, por mais 30 dias, para a conclusão do inquérito que ivestiga suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na PF.

A decisão agora fica nas mãos do PGR, Augusto Aras, responsável por pedir a abertura do inquérito ao STF, em abril. O pedido foi feito com base nas denúncias do ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, ao deixar o governo Bolsonaro no dia 24 de abril.

Na ocasião, Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente nas investigações da PF, ao demitir o então diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, e ao cobrar a troca no comando da polícia no Rio de Janeiro. 

Desde então, a PF ouviu pessoas envolvidas no caso, como o próprio Sergio Moro, além da deputada federal Carla Zambelli e os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Braga Netto (Casa Civil). 

Na sexta-feira (22), o ministro Celso de Mello autrizou a quebra do sigilo do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, apontada por Sergio Moro como prova de suas acusações contra Bolsonaro. Na garavação, o presidente da República aparcende afirmando que presente fazer trocas na Polícia Federal para evitar possíveis retaliações à sua família. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Morre Georg Ratzinger, irmão de Bento XVI
Sarí é indiciada por abandono de incapaz com resultado morte
Opas prevê mais de 400 mil mortes na América Latina e Caribe
Nascimento de panda é motivo de comemoração em Taiwan
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco