Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Últimas

Feridos

Usuários relatam momentos do acidente de metrô

Publicado em: 18/02/2020 07:50 | Atualizado em: 18/02/2020 10:47

 (Foto: Peu Ricardo/ DP FOTO)
Foto: Peu Ricardo/ DP FOTO
Os usuários dos dois trens que colidiram no início da manhã desta terça-feira (18), na Estação Ipiranga, no bairro de Afogados, relataram os momentos de susto e medo. Pelo menos 40 pessoas ficaram feridas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e enviou sete viaturas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também enviou ambulâncias. O acidente mudou a rotina dos mais de 250 mil usuários da Linha Centro, que está parada nesta manhã.

Ainda chorando e assustada após o impacto, a professora Joseana Oliveira, de 51 anos, estava no último vagão de uma das composições atingidas. "Eu estava no último vagão e senti o impacto. Foi um susto muito grande porque eu vi as pessoas no chão. Até então, eu pensei que ele tinha batido em alguma outra coisa. O susto foi muito grande. A gente só veio ter certeza quando andamos pela linha e vimos que tinha sido em outro metrô. As luminárias tinham caído", relatou. "Já avisei aos meus colegas de trabalho o que aconteceu. E ainda estou tremendo. Foi uma pancada muito forte. O susto foi maior ainda", diz.
 
Tamires de Oliveira, filha de Dorilândia Clementina da Silva, conta que a mãe estava em um dos metrôs envolvidos na colisão e o momento agora é de aflição para identificar para qual unidade de atendimento sua mãe foi encaminhada. “Minha mãe estava no metrô e depois do acidente ela desmaiou e foi socorrida pelo Samu. Estou tentando contato com ela, mas não consegui. Não sei para qual hospital ela foi encaminhada”, relata Tamires. 

Quem chega nas estações da Linha Centro precisa buscar outra alternativa de transporte para chegar até o trabalho. Os moradores próximos à estação também se assustaram com o barulho provocado pelo acidente. "Quando eu cheguei aqui, vi muitas ambulâncias, gente saindo. Ninguém ainda sabia o que estava acontecendo", comenta a dona de casa Edileuza Xavier, 64 anos, que lembra de outra situação parecida ocorrida há alguns anos. "Uma coisa dessa aconteceu na Estação Werneck, quando eu era mais jovem. Agora ouvi um estrondo e a coisa foi feia", comenta.
 (Foto: Ana Carolina Guerra/ Esp. DP)
Foto: Ana Carolina Guerra/ Esp. DP

No Hospital da Restauração, no Derby, chegaram pelo menos oito pessoas feridas. O estado de saúde dos pacientes não é considerado grave. Entre as vítimas estão:

Lucas Cícero Santos Silva, 18 anos, de Jaboatão dos Guararapes

Marivaldo Antônio do Nascimento, 29 anos, de Jaboatão dos Guararapes

Sandra Alcântara Silva Santos

Marcos Antônio Galdino da Silva, 40 anos, de Bonanza

Elizabeth Paula de Souza

Michele Morgano de Lima, 40 anos, Barro, Recife

Maria dos Santos Silva, 39 anos, de Jaboatão dos Guararapes
 
Dorilândia Clementina da Silva, 46 anos, Barro, Recife
 
Além das oito vítimas conduzidas para o Hospital da Restauração, outras três foram levadas para a UPA da Imbiribeira e uma mulher de 41 anos, queixando-se de dores na coluna, foi levada para o hospital da rede Hapvida, localizado no Espinheiro, com lesões, luxações e suspeita de pequenas fraturas. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
O Recife que eu vi:  idosos compartilham memórias fotográficas
Resumo da semana: idosa curada da Covid, suspensão de impostos, bebê infectado e casamentos virtuais
Supermercados intensificam práticas de higienização durante pandemia
Secretaria de Educação lança plataforma para repor aulas durante pandemia
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco