Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Últimas

Festa de Momo

Após a apresentação da roupagem do Galo, já podem começar as tretas recifenses do Carnaval

Publicado em: 29/01/2020 06:00 | Atualizado em: 29/01/2020 07:10

 (Foto: Tarciso Augusto/DP Foto. )
Foto: Tarciso Augusto/DP Foto.
As tretas anuais recifenses em torno de uma das principais alegorias do carnaval pernambucano, a escultura gigante do Galo da Madrugada, já podem começar. Nesta terça-feira (28), o artista plástico, designer e cenógrafo Leopoldo Nóbrega anunciou tema, “Galo Circense: De Olho no Futuro”, e os detalhes em torno dos quais a estrutura será montada. Segundo a Prefeitura do Recife, como nos outros anos, a montagem da estrutura na Ponte Duarte Coelho, no bairro da Boa Vista, está prevista para começar na terça-feira (18) que antecede o Sábado de Zé Pereira, com expectativa de ser concluída na madrugada da sexta-feira (21), dia da abertura oficial do carnaval do Recife.

Para a composição da alegoria do Galo da Madrugada 2020, Leopoldo Nóbrega, que pelo segundo ano consecutivo assina a autoria do projeto, buscou a referência do circo a partir dos elementos estéticos dos personagens que fazem parte desse universo mágico. “A gola faz parte da indumentária do calunga, que é um elemento sempre presente nos personagens do picadeiro”, comentou Leopoldo. Elementos circenses também serão vistos no rabo, nas pernas, no corpo, na crista e na maquiagem do Galo. O conceito do trabalho segue o tema do carnaval do Recife deste ano, “O Circo, a Criança e a Cultura Popular”. 

Para construir a ideia da roupagem do Galo da Madrugada, alegoria que deixou de ser marca apenas do bloco de carnaval e se tornou um símbolo da festa e do turismo no Recife, Leopoldo Nóbrega bebeu de outras fontes além do circo. Ele aproveitou referências da Op Art, da geometria da moda dos anos 60, da xilogravura e dos estilistas Paco Rabanne e Courréges, que trazem em seus trabalhos o conceito do não-tecido. Para a confecção em si, o artista plástico reutiliza materiais, como os discos de vinis descartados que serão transformados em mega lantejoulas, além de sobras do Galo 2019. 

A escultura de sete toneladas e 28 metros de altura contará com iluminação e efeitos digitais através de 38 placas de LED outdoor de alta resolução e mais de mil Clusters de LED, que ficarão acesas dia e noite, entre os dias 21 e 25 de fevereiro. Esta é uma das novidades do Galo 2020. Além disso, cada placa de LED fará parte de um mapa digital com programação de efeitos gráficos e luminosos, que trarão imagens do processo de criação das oficinas infantis, que estão acontecendo no Recife, no Brasil e em outras partes do mundo. O alinhamento dos vinis e das placas de LED farão alusão ao “fuxico”, arte de emendar retalhos produzindo um grande efeito colorido. O responsável pela estrutura metálica que dá sustentação à alegoria é o engenheiro Carlos Accioly. 

Para o presidente do Galo, Rômulo Meneses, a Prefeitura do Recife deve considerar deixar a estrutura gigante exposta o ano todo. “O projeto deste ano está espetacular, entregue em excelentes mãos. Só fico um pouco frustrado pelo curto tempo que essa obra de arte fica exposta. Acho que está na hora de se pensar em deixá-la exposta o ano inteiro, para quando os turistas virem ao Recife, saber onde fica a Ponte do Galo (Duarte Coelho) e que o Galo está por ali, onde ele possa tirar uma foto. É uma forma inclusive de valorizar o trabalho artístico e essa simbologia do carnaval do Recife”, comentou Rômulo.

Oficinas – A partir desta sexta-feira (31), Leopoldo Nóbrega inicia a primeira de 20 oficinas com as crianças, quando cada participante vai transformar um disco de vinil que formará a alegoria do Galo. A expectativa é que 400 crianças de 3 a 12 anos estejam envolvidas nessa produção. A primeira oficina acontece a partir das 10h na sede do Galo da Madrugada. Data, local e inscrições das outras oficinas serão divulgadas nas redes sociais do Espaço Multicultural Arte Plena e pela Prefeitura do Recife. A curadoria das oficinas regionais é da educadora e contadora de histórias Kemla Baptista e a Curadoria das oficinas nacionais e internacionais é da Produtora Ana Paula Jones (Raízes da Tradição). Todos os participantes receberão certificado de cocriador do futuro Galo 2020.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
O melhor passista do Recife é de Santo Amaro
Grêmio Musical Henrique dias é tradição e formação
Carlos da Burra, o homem que dá vida aos bonecos gigantes de Olinda
A paz é uma provocação
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco