Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Últimas

Inclusão

Seminário aborda acesso à tecnologia assistiva

Publicado em: 03/12/2019 06:30 | Atualizado em: 03/12/2019 09:16

 (Manoel Aguiar: acesso a equipamentos precisa melhorar. Foto: Bruna Costa/DP)
Manoel Aguiar: acesso a equipamentos precisa melhorar. Foto: Bruna Costa/DP
O uso da tecnologia assistiva não se restringe a modernos equipamentos eletrônicos. Na verdade, esse tipo de recursos é bem mais antigo e abrange inventos, acima de tudo, inclusivos, como a bengala usada diariamente pelo administrador e empresário Manoel Aguiar, 71 anos, cego desde os 11. Ele organizará, nestas terça-feira (03) e quarta-feira, a partir das 8h30, o 1º Seminário Pernambucano de Tecnologia Assistiva. O evento acontecerá no auditório do Sebrae,  situado na Rua Tabaiares, número 360, Ilha do Retiro.

O seminário já está com as 250 vagas preenchidas. E essa sede por informação se explica. Em todo o país são 45 milhões de pessoas com alguma deficiência, segundo o Censo de 2010. Em Pernambuco, 27,58% dos habitantes (2,4 milhões de pessoas) têm necessidades específicas e cerca de 10,71% deles estão na faixa acima de 60 anos.

“O objetivo do evento é discutir a conceituação e os campos de aplicação, além de mostrar as tecnologias assistivas que são responsáveis por dar mais independência e autonomia à vida das pessoas com necessidades específicas e idosas”, ressaltou. Ele conta que óculos, andador e colher dobrável também são exemplos de tecnologias assistivas.

O celular também é uma ferramenta de inclusão, e com uso de software, o cego ou o surdo consegue se comunicar. “O celular é hoje a ‘chupeta’ dos adultos, mas é uma ferramenta importante na comunicação das pessoas com necessidades específicas. Tanto por legenda ou gravação de áudio é possível ouvir ou enxergar acesso à informação. O difícil é quando alguém resolve mandar uma foto e, nesse caso, eu peço para a pessoa descrever a imagem”, disse Manoel, sorrindo.

Segundo ele, um dos objetivos do seminário é levar luz às pessoas que estão privadas da tecnologia por desconhecimento ou razões financeiras. “Vamos apresentar propostas de tecnologias assistiva já disponíveis no estado e que as pessoas poderão ter acesso. Vamos mostrar também o que há de mais moderno com uma mostra de produtos e exposição de veículos adaptados”, explicou.

O evento vai contar com 11 mesas redondas para debater o tema. O seminário é uma realização da Proacessi, uma empresa de assessoria e consultoria especializada em acessibilidade e inclusão, fundada em 2013, que desenvolve o trabalho de valorização da diversidade, viabilizando o acesso ao emprego, educação, saúde, cultura e lazer para as pessoas com necessidades específicas. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
João e os 50 anos de colunismo social
Comerciantes e moradores da várzea pedem por saneamento básico
Saúde bucal na adolescência
Primeira Pessoa com Wladimir Reis
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco