Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Últimas

VIETNAMITAS

Famílias de migrantes mortos em caminhão no Reino Unido se endividam para repatriar os corpos

Por: AFP

Publicado em: 19/11/2019 08:22

Caminhão com 39 corpos encontrado em Grays, ao leste de Londres. (Foto: AFP)
Caminhão com 39 corpos encontrado em Grays, ao leste de Londres. (Foto: AFP)
As famílias dos 39 vietnamitas que foram encontrados mortos em um caminhão frigorífico no Reino Unido em outubro revelaram que estão fazendo dívidas para repatriar os corpos dos parentes.

Em um primeiro momento, o ministério das Relações Exteriores afirmou que ajudaria a repatriar os corpos ou cinzas dos migrantes. As famílias alegam que não têm condições de cobrir os gastos.

O transporte de uma urna com cinzas custa 1.774 dólares e de um caixão US$ 2.858, de acordo com um documento oficial recebido pelas famílias, ao qual a AFP teve acesso.

As famílias, que em sua maioria vivem na região central do Vietnã, se declaram desesperadas para conseguir o retorno dos corpos, quatro semanas depois da tragédia, e assumiram empréstimos para concretizar a medida.

"Estamos sofrendo muito, queremos apenas trazê-lo de volta", disse Le Minh Tuan, que perdeu o filho de 30 anos na tragédia.

"Pagaremos o que for, mesmo que tenha que vender minha casa ou minhas terras. Estou decidido a trazê-lo de volta", declarou Tuan, cujo filho, Le Van Ha, deixou uma viúva e dois filhos pequenos.

Muitas famílias já haviam feito empréstimos de milhares de dólares para enviar os parentes ao continente europeu, onde pensavam em construir uma vida melhor e um futuro para seus filhos.

Vo Thi Hong, irmão de uma das vítimas, afirmou que não se importa com as dívidas e que o importante é a repatriação do corpo. "Vamos pensar em como pagar depois", disse.

Na madrugada de 22 para 23 de outubro os corpos de 39 migrantes foram encontrados em um caminhão frigorífico em uma zona industrial de Essex, 30 quilômetros ao leste de Londres.

O contêiner que transportava os 31 homens e oito mulheres chegou de navio ao porto de Purfleet, procedente de Zeebruges, na Bélgica.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
A importância de um atendimento farmacêutico correto
Primeira Pessoa com Padre Reginaldo Veloso
Sobre Vidas: Casinha - Associação dos Amigos da Vila do Papelão
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco