Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

DECLARAÇÃO

'Evo errou ao tentar 4º mandato, mas o que fizeram com ele foi golpe', diz Lula

Por: FolhaPress

Publicado em: 22/11/2019 12:27 | Atualizado em: 22/11/2019 13:47

 (Foto: Bruna Costa/DP)
Foto: Bruna Costa/DP
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em entrevista ao jornal inglês The Guardian, que a crise política na Bolívia o entristece profundamente. 

"Meu amigo Evo [Morales] cometeu um erro ao tentar um quarto mandato como presidente. Mas o que eles fizeram com ele foi um crime. Aquilo foi um golpe. Isso é terrível para a América Latina", disse Lula, em entrevista feita em São Paulo e veiculada nesta sexta (22). 

Evo renunciou ao cargo de presidente em 10 de novembro, após ser alvo da pressão dos militares e de uma onda de protestos, surgidos após ele ter sido apontado como vencedor nas eleições de 20 de outubro. Ele estava no cargo desde 2006 e iria para o quarto mandato.

A OEA (Organização dos Estados Americanos) fez uma auditoria da apuração e recomendou a anulação da eleição. 

Exilado no México, Evo disse nessa sexta estar convencido de que em 4 de novembro sofreu um atentado fracassado, quando o helicóptero em que viajava apresentou um problema mecânico e fez um pouso de emergência. Ele deu entrevista a um programa da TV russa RT apresentado pelo ex-presidente do Equador Rafael Correa.
 
Evo e Lula tiveram uma relação próxima durante o mandato do petista (2003-2010). Em 2006, o líder boliviano nacionalizou propriedades da Petrobras no país. 

Lula, 74, também disse estar excitado de ver líderes de esquerda no comando da Argentina e do México. Alberto Fernández, com Cristina Kirchner na vice, assume a Casa Rosada em dezembro. No México, Andrés Manuel López Obrador está na Presidência há quase um ano.

O petista também comentou a atuação do presidente Jair Bolsonaro na política externa. "A submissão dele aos EUA é realmente embaraçosa. A imagem do Brasil é negativa agora.

Nós temos um presidente que não governa, que fica discutindo fake news 24 horas por dia. O Brasil precisa ter um papel no cenário internacional", disse.

O ex-presidente foi solto em 8 de novembro, após 580 dias preso na sede da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba. A soltura ocorreu um dia após o Supremo Tribunal Federal ter decidido, por 6 votos a 5, que um condenado só pode ser preso após o trânsito em julgado (o fim dos recursos).

A pena de Lula foi definida pelo Superior Tribunal de Justiça em 8 anos, 10 meses e 20 dias. O petista foi condenado sob a acusação de aceitar a propriedade de um tríplex, em Guarujá, como propina paga pela OAS em troca de três contratos com a Petrobras, o que ele sempre negou.

O caso ainda tem recursos finais pendentes nessa instância antes de ser remetido para o STF. O Supremo, porém, pode anular todo o processo sob o argumento de que o juiz responsável pela condenação, Sergio Moro, não tinha a imparcialidade necessária para julgar o petista naquela situação. Não há data marcada para que esse pedido seja analisado.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Burro invasor de lives faz santuário de animais arrecadar dinheiro
Seminário discute novo marco legal do saneamento básico
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco