Meio ambiente Ricardo Salles recebe 'prêmio' de exterminador do futuro na Câmara

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 09/10/2019 20:08 Atualizado em: 09/10/2019 20:28

Estudante entregou a estatueta para o ministro do Meio Ambiente durante sessão na Câmara - Foto: Reprodução.
Estudante entregou a estatueta para o ministro do Meio Ambiente durante sessão na Câmara - Foto: Reprodução.
Antes de começar a audiência na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (9/10), o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, recebeu de um jovem o “Prêmio Exterminador do Futuro”. O vídeo do momento em que o ministro recebe a estatueta foi divulgado por alguns deputados da oposição nas redes sociais.

Assim que recebeu o prêmio, Ricardo Salles colocou a estatueta embaixo da mesa. Logo após, o jovem foi retirado do plenário em que ocorria a comissão e gritou: ”É o prêmio que o ministro Salles merece.”

Salles ouviu a mesma crítica da deputada Fernanda Melchionna (PSol), que foi a subscritora do pedido da convocação do ministro à Comissão. “O senhor deve ter feito uma segunda graduação de artes cínicas, porque, infelizmente, o que o senhor está fazendo é um extermínio do futuro”, disse Fernanda. A deputada divulgou o vídeo da entrega do “prêmio” em suas redes. 

A audiência também foi marcada pela presença de ativistas que vieram entregar ao ministro 1 milhão de assinaturas contra o leilão de áreas de exploração de petróleo que ameaça o Parque Nacional Marinho de Abrolhos. Em abril, Salles defendeu a decisão do presidente do Ibama, Eduardo Bim, de autorizar o leilão.

A 16ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios da Agência Nacional do Petróleo (ANP) está marcada para esta quinta-feira (10/10). Em setembro, o Ministério Público Federal (MPF) propôs uma ação civil pública para pedir a retirada de sete blocos situados no litoral baiano em área próxima ao Parque Nacional Marinho de Abrolhos.

A ação sustenta que esses blocos não deveriam ir a leilão sem os devidos estudos ambientais prévios.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.