Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

MÚSICA

Banda recifense Cascabulho lança single em homenagem a Jackson do Pandeiro

Publicado em: 01/06/2021 18:45

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação

O legado do multiartista paraibano Jackson do Pandeiro será destaque em nova canção da banda recifense Cascabulho. Intitulada Na alma e na cor, a música será lançada nesta sexta-feira (4), em todas as plataformas digitais. A composição reúne elementos do coco, forró e sambauma das principais referências musicais para a banda.

"A nossa ideia foi trazer o mestre para falar da vida dele, pois tudo que existe sobre Jackson são as outras pessoas fazendo referência a sua genialidade. Em cada estrofe da música a história do multiartista é narrada", explica Magrão, vocalista do grupo. A música foi grava pelo grupo, formado Léo Oroska (percussão), Rapha Groove (baixo0, Breno César Cunha (acordeon e violão de 7 cordas), Jorge Martins (percussão) e auxílio de Renan Santos (cavaco).

"Jackson foi um artista à frente do seu tempo. Ele compôs frevo, samba, machinha de carnaval, colocou guitarra, violão de sete cordas e utilizou arranjos jazzísticos em suas músicas numa época onde não existia essa mistura sonora”, conta Magrão. Jackson do Pandeiro é uma das principais referências musicais para a banda.

Espelhando seu trabalho a partir da obra do músico, criaram sua identidade baseada na fusão de elementos rurais, trazidos de seus descendentes, às características intrínsecas adquiridas na vida urbana. Em 1997 foi a revelação do Abril Pro Rock, participou do Free Jazz Festival e viajou para a Europa e Canadá.

A música integra o novo disco do Cascabulho, Fogo na pele, que será lançado no dia 24 de junho. Dedicado aos povos indígenas e quilombolas do Brasil, o álbum revisita os sons que deram origem ao grupo e toda a sua trajetória nesses 25 anos de carreira. Além de Na alma e na cor, o grupo já lançou três músicas que estão disponíveis em suas plataformas digitais.

Fogo na pele
traz um leque de canções, onde estão explícitas várias referências da música nordestina. Do coco ao xote, do forró ao galope e passando pela riqueza da música instrumental brasileira. O álbum conta com participações de Josildo Sá (em Noite de Forrobodó), Mestre Galo Preto (Em Tempo de Coco) e Cláudio Rabeca (em Pela Trilha Sagrada). 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco