Twitter Em rede social, pastor próximo a Trump ataca Taylor Swift

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 30/08/2019 12:12 Atualizado em: 30/08/2019 12:38

Divulgação/Internet
Divulgação/Internet
A apresentação da cantora Taylor Swift na última premiação da MTV continua repercutindo. O pastor Franklin Graham, que pregou na posse presidencial de Donald Trump, usou o seu Twitter para criticar a cantora após sua performance em prol da comunidade LGBT no VMA 2019. 

Taylor pediu aos fãs, em mensagem, que votassem a favor de uma lei de proteção à comunidade LGBT nos Estados Unidos. Desde então, depois de conseguir quase meio milhão de assinaturas, a cantora vem sendo atacada por aliados do presidente norte-americano.

O pastor evangélico afirmou que sentia vergonha da cantora por “usar sua plataforma para empurrar uma agenda LGBTQ socialista na garganta dos cidadãos americanos”. Frankilin Graham reiterou o episódio da lei de proteção, afirmando abrir espaço para que “homens pervertidos acessem espaços femininos, como banheiros e vestiários, e que atletas homens participem de competições femininas”.

Em outra situação, o pastor já afirmou que os homossexuais constituem um “verdadeiro inimigo” do povo americano e que estão “causando um atentado moral” no país comparado ao onze de setembro. 






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.