Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Ciranda

Lia de Itamaracá celebra 75 anos com livro de memórias

Edição comemorativa aos 75 anos da Rainha da Ciranda será lançada nesta sexta-feira, 11, no Recife Antigo.

Publicado em: 10/01/2019 08:56 | Atualizado em: 10/01/2019 09:14

Crédito: Julio Jacobina/DP (Julio Jacobina/DP)
Crédito: Julio Jacobina/DP (Julio Jacobina/DP)
Patrimônio Vivo da Cultura Pernambucana, Rainha da Ciranda, Diva da Música Negra e a maior cirandeira do Brasil. Esses títulos atribuídos à Maria Madalena Correa do Nascimento, ou apenas Lia de Itamaracá, as pessoas já conhecem. No entanto, na trajetória de 75 anos da artista, há histórias e momentos que até agora estavam guardados. Esses recortes falam da vida como merendeira numa escola estadual da Ilha de Itamaracá, o casamento com o músico Toinho, a difícil relação com o poder público, o encontro com o produtor e empresário Beto Hees e a luta para manter de pé um trabalho voltado para a cultura popular. Em depoimentos da própria Lia e numa narrativa aprofundada, esses momentos estão presentes no livro “Lia de Itamaracá: 75 anos cirandando com resistência, sorrisos e simplicidade”, que será lançado nesta sexta-feira (11), a partir das 17h30, no Espaço Sinspire, no Recife Antigo.

O livro teve a curadoria de Maria Luciana Nunes, criadora do Sinspire Hub, com apoio da Jeep, que se propôs a incentivar o material comemorativo. Luciana pontua que o material é resultado de encontros. “O coletivo é capaz de realizar muitas coisas. Esse trabalho é resultado do encontro de diversas pessoas e da Jeep, que se disponibilizaram para homenagear um ícone da nossa cultura. Lia merece todas as homenagens”, diz.

A obra reúne textos que foram extraídos do livro-reportagem “O mito, a mulher, a ciranda”, do jornalista pernambucano Marcelo Henrique Andrade. O trabalho é o produto final do estrado em Jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba, concluído em 2018. O autor, que também é da Ilha de Itamaracá, pesquisou o universo de Lia durante 30 meses, gravou horas de entrevista com a cirandeira, músicos, produtores, pesquisadores, políticos e artistas, além de ter conversado com  amigos e familiares dela. “Adentramos num universo pouco explorado. As pessoas sabem quem é a artista Lia, a cantora que está no palco ou fazendo ciranda.Poucos sabem que é a mulher, a resistente e a história de vida que ela carrega”, conta Marcelo.

As 80 páginas do trabalho trazem imagens históricas e também atuais. As mais recentes são assinadas por doze fotógrafos: Alfeu Tavares, Ana Araujo, André Coelho, Gaby Cerqueira, Hannah Carvalho, Henrique Lima, José de Holanda, Emiliano Dantas, Pedro Rampazzo, Roberto Cuíca, Rogério Reis e Ytallo Barreto. Todos os profissionais doaram os ensaios que fizeram com Lia.

Na sexta-feira, a curadoria da obra, o autor e os fotógrafos, além da grande homenageada, estarão reunidos para o lançamento da obra e de uma exposição do fotógrafo Alfeu Tavares. A mostra ficará aberta ao público até março e vai expor objetos pessoais da cirandeira: vestidos usados nos shows, fotografias da família, objetos carregados de afeto e a boneca gigante do carnaval. Durante a exposição, o espaço também exibirá sessões de cinema no Cine Lia, com curtas que contam a história da Negra Cirandeira. As exibições serão entre às 10h30 e 11h da manhã e das 16h às 18h até o fim da exposição.

No dia do lançamento do livro, também haverá ciranda com Lia de Itamaracá e um tributo com Daúde, Mestre Galo Preto, Mestra Joana Cavalcante, Karynna Spinelli, Romero Ferro, Nego Henrique, Claudionor e Nonô Germano, André Rio, Nádia Maia, Ed Carlos, Roger e a Rural, entre outros. O acesso à exposição e aos shows terá uma entrada simbólica de R$ 15; todo o dinheiro arrecadado com a bilheteria e com a venda do livro será revertido para as ações sociais e culturais do Centro Cultural Estrela de Lia.

Serviço:
Livro “Lia de Itamaracá: 75 anos cirandando com resistência, sorrisos e simplicidade”.
Marcelo Henrique Andrade e fotógrafos
Curadoria: Maria Luciana Nunes / Sinspire
Local: Sinspire Hub – Rua da Guia, 234, Recife Antigo
Sexta-feira, 11/01 às 17h30
R$ 15 (show + exposição) / R$ 70 (livro   show exposição)
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: criança morre ao cair de prédio e reabertura pós-quarentena
05/06: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Covid-19 põe indígenas amazônicos em grande risco
Covid-19: Taxa de isolamento social no Recife cai para 45%
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco