Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Viver
Televisão Êta mundo bom!: Filomena revela a Maria que Cunegundes sempre destratou Candinho. Confira o resumo desta terça-feira No capítulo, Mafalda afirma a Romeu que não sente mais nada por ele

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/05/2016 03:00 Atualizado em:

Débora Nascimento interpreta Filomena. Foto: TV Globo/Divulgação
Débora Nascimento interpreta Filomena. Foto: TV Globo/Divulgação
Êta mundo bom!

TERÇA-FEIRA
Ilde convence Araújo a esperar o veredito do médico antes de colocar a casa à venda. Mafalda afirma a Romeu que não sente mais nada por ele. Pancrácio diz a Anastácia que se unir a ela é impossível e garante que será seu melhor amigo. Cunegundes e Quinzinho sugerem que Anastácia compre a fazenda para Candinho. Olga incentiva Romeu a comprovar sua riqueza para Mafalda e sua família. Candinho não aceita a compra da fazenda. Filomena revela a Maria que Cunegundes sempre destratou Candinho.

Veja o resumo dos capítulos seguintes:

QUARTA-FEIRA
Araújo alerta sobre a falta de reservas financeiras na fábrica de Anastácia e Celso desconfia das motivações do advogado. Embriagada, Diva se insinua para Severo, que exige ter uma conversa com Diana. Pandolfo convida Anastácia para jantar, e encontra Eponina. Narcisa pede que Emma lhe faça um jantar para abençoar sua união com Lauro. Romeu não consegue provar a Mafalda que é rico. Maria revela a verdade sobre Cunegundes a Anastácia. Sandra expulsa a família de Cunegundes de sua casa.

QUINTA-FEIRA
Cunegundes confessa que jamais gostou de Candinho e Anastácia a expulsa de casa. Zé dos Porcos e Manuela comemoram as mudanças na fazenda. Tobias promete ajudar Emma a cozinhar para Narcisa e Lauro. Diana pede que Diva deixe sua casa. Anastácia agradece Eponina e Manuela por cuidarem de Candinho. Gerusa afirma saber que tem uma doença grave. Maria revela a Candinho que Filomena está grávida. Candinho questiona Filomena sobre a paternidade de seu bebê.

SEXTA-FEIRA
Filomena não responde e Candinho acredita que o bebê seja de Ernesto. Sandra planeja atentar contra a vida de Candinho no dia de seu casamento. Candinho exige que Ernesto procure Filomena. Filomena explica a Clarice por que não contou a verdade sobre seu filho a Candinho. Sandra diz a Romeu que Mafalda voltou para a fazenda. Pancrácio sugere que Romeu leve seu dinheiro até Cunegundes. Josias, Zé dos Porcos e Manuela avisam que o banco de Inácio se apossou da fazenda de Cunegundes.

SÁBADO
Josias, Zé dos Porcos e Manuela obrigam a família de Cunegundes a trabalhar na fazenda. Ernesto pede ajuda a Paulina para colocar em prática seu plano contra Candinho. Severo reclama de Diana com Braz. Celso afirma a Araújo que a fábrica não tem reservas financeiras para um empréstimo pessoal. Sandra ameaça Aninha para Maria. Gerusa se sente melhor e Osório e Camélia comemoram. Ernesto propõe vender o bebê de Filomena. Sandra pressiona Candinho a marcar a data de seu casamento. Sandra procura Filomena.

Entenda os riscos da escoliose para saúde
Primeira Pessoa com Bione
Sobre Vidas: Nivia e o empoderamento de mulheres no Coque
DP Auto na Tóquio Motor Show - Tudo sobre a Nissan

Resistência nordestina em cartaz

Diego Rocha *
Celebrando a resistência da arte nordestina e a arte nordestina de resistir, o 21º Festival Recife do Teatro Nacional está em cartaz na cidade para confirmar a vocação de um povo à resiliência e à criatividade. Até o próximo dia 24, a programação montada com muita assertividade pela Prefeitura do Recife irá apresentar 12 espetáculos em vários teatros da cidade, entre eles seis montagens nacionais jamais vistas na capital do Nordeste.
Mas não está toda no ineditismo a urgência que esses espetáculos carregam. Mas também e principalmente na referência e reverência que muitos fazem à estética e às temáticas fincadas no árido solo fértil do Nordeste. Alguns textos, como o da montagem Ariano %u2013 O Cavaleiro Sertanejo, da companhia carioca Os Ciclomáticos sequer foram produzidos no Nordeste. Mas sabem, bebem e comungam do povo que somos. Foram buscar inspiração em autores ensolarados como Ariano Suassuna e os tantos tipos e símbolos que ele fundou e transportou do imaginário nordestino para o mundo.
Há na programação citações ainda mais explícitas à nossa produção teatral. Parido do punho do próprio Ariano, em carne e pena, o clássico Auto da Compadecida chega ao Festival com sotaque mineiro, numa belíssima montagem do Grupo Maria Cutia, com a direção cênica precisa e sensível de Gabriel Villela, que conseguiu unir a cultura do cangaço pernambucano ao barroco mineiro, sem sair da trilha aberta pelo Movimento Armorial de Ariano.
São montagens que nos representam e, ao mesmo tempo, nos apresentam a nós mesmos, além de nos hastear bandeira a congregar territórios artísticos, afetivos e cívicos, num país assombrado e repartido por um projeto de poder excludente. Em cima e embaixo dos palcos, durante e depois do 21º Festival Recife do Teatro Nacional, que a arte e a força nordestina persistam farol aceso a nos guiar.

* Presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife

Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco