Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

OPERAÇÃO TACARUNA

Policia Civil prende oito suspeitos de roubar carro-forte no Shopping Tacaruna

Publicado em: 29/12/2021 12:40

 (Delegada Morgana Alves representando a Diretoria Integrada Especializada, ao lado do titular da Delegacia de Roubos e Furtos, delegado Paulo Berenguer.)
Delegada Morgana Alves representando a Diretoria Integrada Especializada, ao lado do titular da Delegacia de Roubos e Furtos, delegado Paulo Berenguer.
Oito integrantes de um grupo criminoso suspeitos de roubar, no fim de agosto deste ano, o carro-forte que abastecia a Casa Lotérica dentro do Shopping Tacaruna, no bairro Santo Amaro, na Área Central do Recife- PE, foram presos. De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), até o momento foram apreendidas seis armas de fogo utilizadas no crime, mais de 100 munições, além da apreensão de três veículos (Palio, HB-20, GM ônix) utilizados na ação. A Operação Tacaruna, segundo a polícia, desarticulou o grupo que era voltado à prática de associação criminosa armada, latrocínio tentado, porte ilegal, receptação de veículo automotor e adulteração de sinal identificador de veículo. Um integrante ainda continua foragido. Os mandados de prisões ocorreram no Recife, em Abreu e Lima, Olinda, Igarassu, e em João Pessoa, no estado da Paraíba.

“As investigações iniciaram imediatamente, após o roubo ao caso forte, ocorrido no fim do mês de agosto. Através das imagens de videomonitoramento, das diligencias tradicionais, feita por nossa equipe de investigação e com a ajuda dos peritos, nós conseguimos identificar essas nove pessoas que estão diretamente envolvidas com esse roubo ocorrido dentro do Shopping Tacaruna”, explicou o titular da Delegacia de Roubos e Furtos, vinculada ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (DEPATRI), Paulo Berenguer.

De acordo com a polícia, o caso aconteceu no 27 de agosto deste ano, por volta das 17h45min, quando uma equipe de vigilantes de uma empresa de transporte de valores realizava a coleta de dinheiro na Casa Lotérica do shopping. Os vigilantes estavam retornando para o carro-forte, já em posse do malote de dinheiro recolhido na lotérica, quando foram surpreendidos, ainda dentro das dependências do centro comercial, por suspeitos que anunciaram um assalto.

“Quatro iniciaram a execução imediata, que estavam portando armas de fogos. Ingressaram dentro desse centro comercial. Três aguardavam do lado de fora em carros para dar apoio a fuga, que nós chamamos de cavalos. E outros dois, foram os autores intelectuais e são presidiários que estavam no Presidio de Igarassu e no Presídio Itaquitinga. Ao total, foram nove”, explicou o delegado. Os grupo, inclusive, além de roubar o malote do dinheiro, também teria roubado duas armas de fogo, ambas pistolas calibre .380, que estavam em posse dos vigilantes.

Apreensões
Durante as investigações que ocorreram nos dias seguintes, com a participação do Instituto de Criminalística, do Departamento Especializado em Perícias Patrimoniais (DEPP), e a Equipe Rastro do Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), as equipes identificaram o primeiro suspeito.

No dia 2 de setembro 2021, foi preso em flagrante delito pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e receptação, o investigado R.P.C, 29 anos, o qual, ao ser interrogado confessou ter participado da empreitada criminosa.

“O cabeça já foi preso pela Delegacia de Roubos e Furtos, também por assalto a carros-fortes. É um exímio assaltante de carros-fortes. Inclusive encontrava-se foragido do sistema penitenciário, mas com o trabalho de investigação foi possível capturá-lo em decorrência ao cumprimento desse mandado de prisão e de recaptura expedido pela Vara de Execuções Penais”.

No dia 16 de setembro de 2021, policiais da Delegacia de Roubos e Furtos, se deslocaram até a cidade de João Pessoa, no estado da Paraíba, com o intuito de localizar o veículo identificar o veículo GM/PRISMA, de cor preta, placa QSI6528, oriundo do Estado da Paraíba, com provas de sua utilização no roubo. O veículo foi localizado e o condutor identificado como sendo o nacional V.B.L, 24 anos, que, “de imediato foi comparado as reproduções fotográficas do crime e identificado como um dos autores do roubo”. Ao ser interrogado, confessou a participação na ação criminosa.

A polícia, em posse deste novo suspeito, encontrou uma arma de fogo, revólver calibre .38, n, J134124 e 11 munições, uma quantia em dinheiro e camisa de cor vermelha utilizada por ele no dia no crime. Diante da “situação flagrancial”, V.B.L foi encaminhado à Central de Flagrantes da Cidade de João Pessoa (PB), onde foi atuado pelo Crime de Posse Ilegal de Arma de Fogo de Uso Permitido. 

De acordo com a polícia, as investigações continuaram e na manhã do dia 17 de setembro, a equipe desta Especializada identificou outro autor do crime investigado como sendo o nacional A.S.S, 33 anos, o qual estaria vendendo um veículo FIAT, Pálio, placa KHB5246, no bairro de Santo Amaro, Recife, Capital pernambucana.
 
Este suspeito de 33 anos foi localizado pela equipe da Delegacia de Roubos e Furtos, dando cumprimento ao mandado de prisão. Ele confessou a autoria do roubo investigado e, questionado sobre a arma de fogo, informou que teria entregado ao nacional W.L.F.S.Q, 28 anos, o qual estaria custodiando o objeto para ele.

“Nós conseguimos apreender seis armas de fogo. Uma dessas armas era justamente uma que estava sendo utilizada pelo vigilante. Uma pistola 380. E conseguimos também apreender mais de 100 munições de vários calibres, além revolver calibre 38. Foi uma ação exitosa. Mais uma operação realizada pelo DEPATRI, Roubos e Furtos, e fechando com a redução em roubos a bancos, a carros-fortes. Isso é um sinal de que a Força Tarefa Banco em Pernambuco funciona de forma adequada”, explicou o delegado.

Então, a equipe de policiais se dirigiu ao bairro Jardim Brasil, Olinda, na Região Metropolitana, onde foi localizado W.L.F.S.Q, de 28 anos, em posse da arma de fogo, pistola Taurus PT58 HC Plus, n. de série KIY61565, caibre .380 e 13 munições de arma de fogo, calibre .380, subtraídos do vigilante da empresa de transporte de valores, durante o roubo no Shopping Tacaruna. O homem foi conduzido à Delegacia de Polícia de Roubos e Furtos, onde foi autuado pelos crimes de Receptação e Posse Irregular de Arma de Fogo de Uso Permitido.

Além desses, também foram identificados os autores intelectuais do roubo, I.B.S, 43 anos e M.F.M, 37 anos, os quais estão presos. Para os crimes, a Operação Tacaruna, atribuiu a Latrocínio (Pena de até 30 anos); Associação Criminosa Armada (Pena de até quatro anos); Porte Ilegal de Armas de Fogo e Munições de uso permitido e restrito (Pena de até seis anos); Receptação de automóveis roubados (Pena de até oito anos); Adulteração de sinal identificador de veículo automotor (Pena de até seis anos). A soma das penas equivale até 54 anos de prisão. A operação foi supervisionada pela Chefia de Polícia Civil, vinculada à Diretoria Integrada Especializada (DIRESP).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com Paulo Pimentel, advogado tributarista e professor da ITS EDU
Segundo a ONU, 2021 foi um dos sete anos mais quentes da História
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Fortuna dos 10 mais ricos dobrou com a Covid
Grupo Diario de Pernambuco