Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

VIOLÊNCIA

Prefeitura do Recife realiza campanha pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Publicado em: 24/11/2021 15:05

 (Foto: Prefeitura do Recife/Divulgação.)
Foto: Prefeitura do Recife/Divulgação.

Com o tema “Amor que não me serve. Pelo fim do relacionamento abusivo”, a Prefeitura do Recife, através da Secretaria da Mulher, se junta, nesta quinta-feira (25), a mais de 160 países na campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Até 10 de dezembro, serão realizadas diversas atividades voltadas para a mobilização da sociedade e organizações, como rodas de diálogo, distribuição de material educativo e ato público na Praça da Independência, no bairro de Santo Antônio. As ações buscam a prevenção e eliminação da violência contra mulheres e meninas.  

 

A programação começa nesta quinta (25), Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres, com o ato público na Praça da Independência, a partir das 8h. O ato propõe provocar a conscientização da população sobre a necessidade de erradicar a violência contra a mulher e divulgar os mecanismos legais para coibir a violência de gênero.

 

As ações continuam e contam, ainda, com panfletagem na Estação Joana Bezerra, no dia 26, e no Compaz Ariano Suassuna, no bairro do Cordeiro, dia 2 de dezembro. No dia três, as mulheres da Rede de Artesãs promovem feira de artesanato na sede da Prefeitura do Recife, na Av. Cais do Apolo, no bairro do Recife. Durante todo o mês, rodas de diálogos também vão ser realizadas em todas as Regiões Políticas Administrativas (RPAs) do Recife.

 

16 DIAS DE ATIVISMO

 

O movimento internacional começou em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como Las Mariposas, assassinadas em 1961 por integrarem a oposição ao regime do ditador Rafael Trujillo, na República Dominicana.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco