Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Escalpelamento

Grupo Big alega que Débora pediu curso em Harvard e 10 milhões de dólares

Publicado em: 17/01/2020 08:30 | Atualizado em: 17/01/2020 10:24

Débora foi ao Palácio do Governo de Pernambuco nessa quinta-feira (16) (Foto: Diogo Cavalcante/DP.)
Débora foi ao Palácio do Governo de Pernambuco nessa quinta-feira (16) (Foto: Diogo Cavalcante/DP.)
O Grupo Big voltou a negar que interrompeu o custeio do tratamento médico da estudante Débora Dantas, escalpelada em um kart instalado no estacionamento de uma das suas unidades, em agosto de 2019. Em nova nota, divulgada nesta sexta-feira (17) a toda a imprensa, a empresa alega que Débora não retornou os contatos para continuidade do tratamento, além de ter apresentado “uma lista de pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde”. 

Dentre os supostos pedidos que teriam sido feitos, estão “o financiamento de curso preparatório de sua escolha em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; casa em Longwood, nos EUA; e pagamento do valor de 10 milhões de dólares”. Isso teria sido exposto logo após o final da primeira etapa da terapia, em outubro de 2019, pelo antigo advogado responsável pelo caso.

Quanto à intervenção médica prevista para o último dia 6 de janeiro, que acabou não se realizando, o grupo alega que não foi confirmada a tempo pela jovem, “que sempre realizou os agendamentos de acordo com a sua conveniência”. Por fim, o Big informa que “segue aguardando a definição de Débora a respeito da continuidade do seu tratamento em Ribeirão Preto, tendo em vista que a plena recuperação da sua saúde sempre foi prioridade da empresa. No entanto, as únicas manifestações por parte de Débora são aquelas veiculadas por meio da imprensa”.

A reportagem procurou o advogado de Débora Dantas, Eduardo Barbosa, e aguarda retorno sobre o assunto.

Confira a nota, na íntegra
Em virtude da repercussão do acidente envolvendo Débora Stéfany Dantas de Oliveira, o Gripo BIG esclarece que jamais se negou, nem se negará, a custear os procedimentos necessários à plena recuperação da sua saúde. A empresa recebeu com surpresa as manifestações dela e de seu advogado, que não correspondem à verdade nem representam a conduta que o Grupo BIG tem adotado desde o início. 

O acidente ocorreu nas dependências do circuito Adrenalina Kart Racing, empresa desvinculada do Grupo BIG, locatária do espaço onde operava o circuito. Independentemente de o fato ter acontecido em área usada por terceiro e, portanto, ser integralmente de responsabilidade deste, o Grupo BIG prontificou-se a amparar Débora desde o primeiro momento, arcando com todos os custos de seu tratamento, sem medir esforços e sem nenhuma limitação de valores.

Até o momento, o tratamento foi realizado com êxito no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, instituição referência em cirurgias de alta complexidade. Em outubro de 2019, foi concluída a primeira etapa do tratamento e iniciaram-se conversas entre o seu representante legal e o Grupo BIG sobre a segunda etapa do tratamento, a se realizar ao longo de 2020.

Por intermédio do seu então advogado, Débora então apresentou uma lista de pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde, como: inanciamento de curso preparatório de sua escolha em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; casa em Longwood, nos EUA; e pagamento do valor de 10 milhões de dólares. Foi nessa oportunidade, ainda por meio do seu então advogado, que Débora sinalizou interesse em seguir com o seu tratamento nos Estados Unidos. 

A consulta médica prevista para o dia 6 de janeiro no Hospital de Ribeirão Preto acabou, em razão desses fatos, não sendo confirmada por Débora, que sempre realizou os agendamentos de acordo com a sua conveniência.

O Grupo BIG segue aguardando a definição de Débora a respeito da continuidade do seu tratamento em Ribeirão Preto, tendo em vista que a plena recuperação da sua saúde sempre foi prioridade da empresa. No entanto, as únicas manifestações por parte de Débora são aquelas veiculadas por meio da imprensa.

Em razão disso, o Grupo BIG vem a público para reiterar - como já havia feito diretamente a Débora - que não se nega, nem se negou, a seguir custeando totalmente o tratamento de Débora junto ao Hospital Especializado de Ribeirão Preto.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Sobre Vidas: a luta das trabalhadoras domésticas
DP Auto: Teste drive com HB20
On trend: Moda, imagem e identidade
Resenha DP Esportes: novo técnico do Sport e a rodada do Trio de Ferro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco