Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Pets

Estudante resgata cadelinha de rua e pede ajuda para adoção dos filhotes

Publicado em: 12/10/2019 13:59 | Atualizado em: 12/10/2019 14:25

Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP

Nêga é a imperatriz da comunidade de Nova Morada, na Zona Oeste do Recife. O animal é bastante querido pelos moradores e faz a alegria por onde passa. Agitada e bastante disputada nas casas, tem o costume de passar o dia inteiro visitando a todos. Não há quem negue comida para ela. Recentemente, pela segunda vez em menos de seis meses, a cadela ficou grávida e foi acolhida pelo morador Atã Iakowsky, que é Zootecnista e estudante de Pedagogia. Os animais estão para adoção e ele, junto com os vizinhos, estão pedindo ajuda para castrar e imunizar o animal com a vacina polivalente, que protege contra vários tipos de doença. 

Assim que deu a luz aos filhotinhos, ela contraiu parvovirose, que é uma doença causada por um vírus e acomete principalmente os cães. “Foi uma luta para tratar. Pensei que ela nem os filhos fossem sobreviver, mas foram fortes”. A cadela só recebeu a vacinação anti-rábica, que é oferecida gratuitamente pela Prefeitura do Recife. “Mas só essa vacina não é suficiente. Nêga adora ficar na rua e aqui o saneamento é precário. A gente teme que ela possa contrair outra doença e a polivalente ajudará a evitar isso, mas ela custa em média R$ 150,00. Nós não temos condições.”, ressalta Atã. 

Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP

A equipe do programa PETs entrou em contato com o ativista Douglas Brito, que tem um importante trabalho de atuação no amparo aos animais na Região Metropolitana do Recife e ele conseguiu articular uma castração para o animal, contudo, ela só será possível, após o período lactante de Nêga. “Ela não pode ser castrada enquanto estiver amamentando. Mas a gente vai montar uma equipe especial de voluntários para cuidar tanto dela quanto dos filhotes, para que eles possam ser adotados e levar alegria para muitas famílias”. 
 
O ativista está se mobilizando com outras pessoas para viabilizar as oito vacinas V-10 e imunizar os sete filhotes e a mãe. "Eu fiz contato com a doutora Roseana Diniz, que é veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Cada vacina custa em média 70 reais e estamos buscando pelo menos um desconto ou patrocinadores que assumam este valor". 
 
Sobre a adoção, quando mais o tempo passa, fica mais difícil de adotar. Então Douglas junto com o tutor estão se mobilizando nas redes sociais para que eles sejam adotados. "Hoje o Recife ultrapassa cerca de 160 mil animais abandonados, segundo o último levantamento feito no ano de 2017. A gente tem buscado castrar o máximo de animais não domiciados possíveis para que isso não se torne um problema para a comunidade".
Atã disponibilizou o número dele para as pessoas que tiverem interesse em adotar os animais. O número é 81 999286547. Podem entrar em contato também via direct no instagram @iakowsky
 
 
Assista ao programa desta semana
 

 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Lula: sou um homem melhor do que aquele que entrou na cadeia
Resenha SuperEsportes: o quase do Sport, sub-20 do Santa e eleições no Náutico
De 1 a 5: artistas que trabalham com barro
Sobe, Lia, sobe.
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco