Cultura Artesãos da Alameda dos Mestres na Fenearte recebem certificados

Publicado em: 12/07/2019 21:20 Atualizado em:

Foto: Heudes Regis/SEI.
Foto: Heudes Regis/SEI.
O governador Paulo Câmara e a primeira dama Ana Luiza Câmara estiveram, na tarde desta sexta-feira (12), na 20ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), no Centro de Convenções, em Olinda, onde entregaram os certificados de participação aos 64 artesãos da Alameda dos Mestres. O chefe do Executivo estadual comemorou o sucesso da feira, que vai até este domingo (14), e ressaltou o evento como uma forma de valorizar e preservar o artesanato e a cultura pernambucana.

“A Fenearte está sendo um sucesso. Estou muito satisfeito de ver que os artesãos estão felizes e vendendo tudo aquilo que produziram. E tudo isso em um clima de muita alegria e esperança. Essa é mais uma etapa cumprida dentro da valorização do nosso artesanato e da nossa cultura. As pessoas que organizaram estão de parabéns. Esta é a 20ª edição, mas não temos dúvida de que a 21ª também será um grande sucesso, e já vamos nos preparar para a de 2020”, afirmou o governador.

Ceramista, poeta e músico autodidata, Aguinaldo da Silva, mais conhecido como Mestre Nado, participa da Fenearte desde a primeira edição, na Alameda dos Mestres. Para ele, o evento é gratificante. “Não é pelas vendas, mas pelo reconhecimento do que eu faço”, disse. Este ano, a feira está sendo ainda mais especial para Nado. O artesão foi eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco. “Fiquei incrédulo. Ser eleito diante de tanta gente com alto conhecimento cultural é muito bom. Me sinto honrado, pelo título e por participar da Fenearte”, reforçou.

“A Fenearte é o céu de todo artesão pernambucano”, afirmou Ermírio José da Silva, ou melhor, Miro, artesão que faz da madeira a sua arte e que também recebeu o certificado de participação das mãos do governador Paulo Câmara. Para ele, a feira é um modo de divulgação do trabalho para todo o mundo. “Recebemos encomendas de todo canto”, pontuou. Além do reconhecimento profissional, o evento também vem sendo uma forma de sustento para Miro e sua família. “Foi quando comecei a participar da Fenearte que comecei a fazer minha casinha e pude dar alguma estabilidade para minha família. Agradeço muito ao governador e a todos que estão envolvidos na realização da feira”, completou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.