Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Publicidade Legal
Sonegar é crime em todas as classes Nem personalidades escapam da necessidade do pagamento de impostos em países com leis mais duras

Publicado em: 20/07/2019 09:00 Atualizado em:

Em países com legislação mais rigorosa que a brasileira a prisão de sonegadores atinge celebridades e pessoas com grande poder econômico. O ator Wesley Snipes, que estrelou a trilogia Blade, o caçador de vampiros, foi sentenciado em 2010 a três anos de prisão por evasão de impostos entre 1999 e 2001. Foi solto em 2013.

Os craques do futebol Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar enfrentaram problemas com o Fisco da Espanha.

Os advogados de Cristiano Ronaldo, horas antes da Copa da Rússia ano passado, propuseram à Advocacia do Estado espanhol aceitar uma condenação de dois anos de prisão e o pagamento de multa de € 18,8 milhões, segundo fontes ao El País. O argentino Messi e seu pai depositaram € 5 milhões ao Fisco espanhol, ainda segundo a imprensa espanhola.

Já Neymar e seus pais são acusados de corrupção, fraude e simulação de contratos envolvendo a compra de seu passe, então do Santos, pelo Barcelona. A suposta sonegação teria ocorrido entre 2011 e 2013. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mas, o que seria, de forma simples, o crime de sonegação fiscal? Segundo a legislação brasileira, consta na prestação falsa ou na omissão, total ou parcial, de informações que devam ser dadas à pessoas jurídicas de direito público do Estado. Essa prática é comum àquelas pessoas que desejam eximir-se total ou parcialmente do pagamento de tributos.

Outra forma de sonegar impostos é inserir informações incorretas ou omitir rendimentos ou operações de qualquer natureza em documentos ou livros exigidos pela legislação. Alterar faturas e outros documentos que servem de prova para a Receita Federal e Ministério da Fazenda também é considerada crime de sonegação fiscal.

De acordo com a legislação brasileira, a pena para quem realiza essa prática pode chegar de uma detenção de seis meses a dois anos, além de multa de duas a cinco vezes o valor do tributo devido. Por outro lado, caso o criminoso seja réu primário, a multa pode ser reduzida a 10 vezes o valor do tributo.

Para os brasileiros, uma forma de declarar os impostos é através do site da Receita Federal ou aplicativo, que deve ser realizado todo ano. Mas, para isso, é preciso ficar atento ao que deve ser declarado, uma vez que a legislação brasileira é uma das mais complexas do mundo.

A evasão de impostos pode parecer uma saída fácil para quem não quer ter trabalho ou lucrar em cima do crime, mas as perdas para o Brasil são enormes. Segundo dados do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional, são sonegados R$ 798 milhões no Brasil a cada 12 horas. Em um comparativo, esse valor é o mesmo pago pelo Paris Saint- Germain durante a negociação para a contratação de Mbappé.

As formas de sonegar os impostos são várias, cada uma com uma denominação. Desde a Meia nota, que são as emissões de notas com valores reduzidos, quando o contribuinte declara um valor menor para pagar menos impostos, até o uso de laranjas, modalidade bastante conhecida no Brasil, que se dá quando uma pessoa empresta seu nome ou sua conta bancária para intermediar uma negociação fraudulenta. (Estadão Conteúdo e Diario de Pernambuco)

Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Apesar de empate em pesquisas, João Campos confia em vitória
Marília Arraes tem agenda intensa no dia que decide a eleição no Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco