Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

INVESTIGAÇÃO

MP do Rio pede anulação de denúncia contra Flávio Bolsonaro por rachadinhas

Publicado em: 11/05/2022 19:30

 (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução
O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Rio, Luciano Mattos, pediu a anulação da denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) sob acusação de um esquema de rachadinha em seu antigo gabinete de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quarta-feira (11). A ação era movida próprio órgão. 

De acordo com o pedido de anulação, as provas utilizadas na denúncia foram anuladas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, a apuração não pode ser reaproveitada. Mattos ressaltou que a investigação deverá ser reiniciada a partir do primeiro relatório financeiro do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações suspeitas entre os funcionários de Flávio Bolsonaro na Alerj. 

Para o procurador, não existe impedimento legal para que a apuração seja reiniciada. E indicou que o MP pode pedir novas quebras de sigilo bancário e fiscal dos investigados sobre o caso das rachadinhas. 

"Não há óbice legal à renovação das investigações, inclusive no que diz respeito à geração de novos RIFs (Relatórios de Inteligência Financeira), de novo requerimento de afastamento do sigilo fiscal e bancário dos alvos, na medida em que o próprio Código de Processo Penal, em seu art. 573 dispõe que 'os atos cuja nulidade não tiver sido sanada, na forma dos artigos anteriores, serão renovados ou retificados'", escreveu.

O caso será julgado na próxima segunda-feira (16), de acordo com a relatora do caso no Tribunal de Justiça do Rio, desembargadora Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo.

"Em razão de todo o exposto, requer o Ministério Público a declaração de nulidade de todo o processado nos presentes autos, inclusive do ato de oferecimento da denúncia, com a consequente extinção do processo, sem prejuízo do reinício das investigações a partir do RIF nº 27.746 e demais provas porventura ainda válidas, assim declaradas em definitivo pelo Supremo Tribunal Federal", escreveu Mattos. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Cada vez mais brasileiros procuram a medicina tradicional chinesa
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Grupo Diario de Pernambuco