Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES 2020

Desempenho no primeiro turno confirma perda do protagonismo do PT

Publicado em: 16/11/2020 01:59

Partido não se elegeu em capital alguma no primeiro turno e só conseguiu avançar, para o segundo, em duas capitais  (Lula Marques/Arquivo/Agência PT)
Partido não se elegeu em capital alguma no primeiro turno e só conseguiu avançar, para o segundo, em duas capitais (Lula Marques/Arquivo/Agência PT)
Os resultados das urnas deste domingo (15) confirmaram um movimento que já vem se desenhando desde 2016: a queda do protagonismo do Partido dos Trabalhadores nas eleições majoritárias municipais em todo o Brasil. Há quatro anos, o país assistia o impeachment que afastou a então presidente Dilma Rousseff (PT) do poder Executivo, acusada de cometer crime de responsabilidade e com o governo abalado pelas investigações da Operação Lava-Jato. 

Naquele ano, o partido contava com quatro representantes nas prefeituras das capitais brasileiras. Mas, nas eleições de outubro, o PT conseguiu renovar os mandatos em apenas uma capital, uma diferença de 75% em relação ao número anterior. Em 2020, dois anos depois de perder as eleições presidenciais após vencer a disputa por quatro eleições seguidas, a sigla não venceu em capital alguma e conseguiu se manter na corrida em apenas duas capitais no segundo turno.

Em Vitória (ES), o candidato João Cose computou 21% dos votos e disputará o segundo turno com o Delegado Pazolini (Republicanos), que computou 30% dos votos. A melhor colocação do partido, em relação às capitais, foi no Recife, onde a candidata Marília Arraes apareceu em segundo lugar, com 27% dos votos, e vai disputar o segundo turno com João Campos (PSB), que levou 29% do eleitorado. 

O desempenho é ainda pior na maioria das capitais. Em São Paulo, por exemplo, cidade já governada pelo partido, o candidato Jilmar Tatto terminou o primeiro turno em sexto lugar, com 8,65%  dos votos. No Rio de Janeiro, a candidata Benedita da Silva terminou a disputa em quarto lugar, com 11,27% dos votos. Em Salvador, o partido ficou em segundo lugar com a candidata Major Denice, apresentando 18,86% dos votos. Na capital baiana, a disputa foi definida já no primeiro turno, com o vice de ACM Neto, Bruno Reis (DEM), contabilizando 64,20% dos votos. 

A sigla perdeu ainda mais espaço em capitais no Sul do Brasil, como Florianópolis e Porto Alegre. Nessas cidades, o partido abriu mão de candidaturas próprias para disputar a prefeitura como vice-candidatos. 

Na capital catarinense, a chapa do PT com o PSOL, representada por Elson Pereira, como candidato, e Lino Peres, como vice, terminou o primeiro turno com 28,99% dos votos, em segundo lugar. Gean Loureiro (DEM)  venceu o pleito com 53,46% já no primeiro turno. 

Já na capital gaúcha, a chapa petista com o PC do B , representada por Manuela D’ávila, como candidata, e Miguel Rossetto, como vice, terminou o primeiro turno com um melhor resultado: segue para o segundo turno, com 28,99% dos votos, em segundo lugar.

Em Curitiba, o PT anunciou uma chapa pura, interpretada como uma maneira de marcar posição na cidade que representa o berço da Operação Lava-Jato e onde o ex-presidente Lula ficou preso até o ano passado. No entanto, a candidatura terminou o primeiro turno com apenas 2% dos votos, em nono lugar. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Vídeo mostra confusão envolvendo agentes da CTTU em Santo Amaro
Brasil: PIB deve crescer 8,8% no terceiro trimestre
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #157 Doença em destaque: filariose
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 02/12
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco