Discurso Bolsonaro volta a elogiar Ustra e critica o governo venezuelano

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 02/10/2019 20:04 Atualizado em:

Foto: Evaristo Sá/AFP (Foto: Evaristo Sá/AFP)
Foto: Evaristo Sá/AFP
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a elogiar na tarde desta quarta-feira (2) a ditadura militar brasileira. O chefe do Executivo disse que resgatou a “honra de um grande coronel do Exército”, em referência a Carlos Alberto Brilhante Ustra, primeiro militar condenado por sequestro e tortura durante o período.

Bolsonaro também teceu críticas à Venezuela. Ele disse que ‘“Mais importante do que resgatar a liberdade e a paz na Venezuela, é colaborar para que países vizinhos não se aproximem do que vivem hoje o nosso querido povo venezuelano”. Ele emendou pedindo que o Brasil ‘não flerte mais com o socialismo’.

Ele afirmou ainda que a situação da Venezuela é “a prova viva” de que as Forças Armadas decidem se haverá ou não “liberdade e democracia”. “Quem decide se o povo vai viver na liberdade, na democracia são as suas Forças Armadas. Quem mantém a ditadura venezuelana são as suas Forças Armadas”.

O pronunciamento do presidente ocorreu durante cerimônia sobre a Nova Fase da Operação Acolhida, que promove assistência a refugiados venezuelanos que migram para o Brasil. No evento, foram assinado dois documentos: um de criação de fundo privado de doações ao programa acolhida e outro de protocolo de intenções para incentivar municípios a acolherem refugiados.

Em agosto, o presidente afirmou que Ustra “(É) um herói nacional, que evitou que o Brasil caísse naquilo que a esquerda hoje em dia quer”.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.