Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
Olhar de mundo moderno

João Carlos Silva
Articulista e consultor

Publicado em: 04/08/2022 03:00 Atualizado em: 04/08/2022 06:15

O Brasil, apesar dessa guerra política desnecessária, faz papel interessante lá fora. O agronegócio está cada vez mais fluente nas mesas de tratativas dos líderes mundiais. Recentemente, um dos principais grupos brasileiros esteve visitando alguns países e feiras de negócios. Sem muito alarde colheram excelentes contratos de negócios voltados ao agronegócio.

Respondendo aos interlocutores sobre o Brasil, Mauricio Reis Lima, presidente da Associação Comercial da Indústria Frigorífica Brasileira e do Grupo Friesp Alimentos S.A, disse que o país está sólido no agronegócio, promovendo riquezas e gerando muitas ofertas de trabalho. O resultado do campo é uma demonstração da política correta empregada pela ex - ministra Tereza Cristina, continuada agora pelo ministro Marcos Montes. Conhecer essas questões do agronegócio brasileiro é para quem vê o cenário lá fora com olhos de futuro. Ao concluir amplo leque de positivismo em seus negócios, o Grupo Friesp abriu mais uma vertente para o sucesso de quem já investe e de quem irá investir. O mundo consome nossos produtos todos os dias. Claro, a crise mundial afetou todos. Nós continuamos dia e noite, produzindo. A balança comercial e o PIB não deixam dúvidas sobre isso. O agro brasileiro é negócio fechado queiram ou não. Carne e grãos demonstram a força do campo no Brasil. Que o diga o Grupo Friesp e outros tantos que operam com sucesso no comércio exterior.

Manhã na Clube: entrevistas com dr. Heitor Medeiros e André Navarrete (Innovation Meeting)
Em busca de água, indígenas brasileiros encontram novo lar
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Grupo Diario de Pernambuco