Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
Lembranças da Academia Anexa

Elias Roma Filho
Advogado e Jornalista

Publicado em: 22/06/2022 03:00 Atualizado em: 21/06/2022 23:30

A Academia Anexa marcou sua presença nesta Terra de Maurício de Nassau, numa época dos jornalistas boêmios que percorriam as ruas do Recife após a missão do dever cumprido nas redações dos três jornais da cidade – Diário da Manhã, Jornal do Commercio e Diario de Pernambuco, além dos repórteres das rádios Clube e Jornal que mantinham grande audiência. Hoje restam boas lembranças arquivadas nos exemplares dos jornais no Arquivo Público do Estado de Pernambuco.

A história dessa Academia corria paralela a da sua co-irmã a Academia Pernambucana de Letras, dos escritores “imortais” com seus fardões, marcando presença nos encontros homéricos. Era uma instituição sem normas burocráticas, sem estatutos ou obrigações impostas aos seus integrantes. Cheguei à Academia Anexa quando dava meus primeiros passos no jornalismo pernambucano, como integrante  do Sistema Globo de Rádio, Rádio Olinda, TV Rádio Clube e no jornal mais antigo em circulação na América Latina, na Praça da Independência, que mudou de nome para “Praça do Diario”.

A Academia Anexa nasceu no Restaurante Ibiá, na esquina das ruas da Aurora e Princesa Isabel, comandado pelo proprietário Zezinho e sua mãe, viúva italiana que morava no Recife há vários anos, onde se dedicou à preparar comidas da sua terra. Era uma espécie de centro de debates, onde todos acabavam apresentando solução para os problemas do município, do estado e do país. As sugestões acabavam esquecidas após o consumo de uísque ou cervejas. Era uma espécie de ponto para debate das fofocas políticas de então. Depois de alguns anos, a Anexa ainda marcou presença na Rua Araripina (próxima à Rádio Clube) e na Rua Corredor do Bispo, na Boa Vista, onde alguns integrantes deixaram de comparecer.

Adige Maranhão e Paulo do Couto Malta, advogados e jornalistas, comandavam a Academia Anexa. Adige exagerava na rotina de almoçar e jantar macarronada, sem o mínimo regime. Faleceu aos 37 anos. Paulo Malta já havia passado dos 70 anos, sempre adepto do uísque, exaltava a sua coleção com dezenas de litros do “precioso líquido”. Antônio Brito (colunista político do Diário da Noite), Jamesson Araújo, o “Gravatinha” (do Diário da Manhã),  mais Almy Alves, Waldetário Guedes (JC), Moacir Macabro (DP), Alcidésio Ramalho, Adjacir Soares (Rádio Clube), Aristeu Plácido, Osório Romero (TV Canal 6), Edvaldo Rodrigues, Osório Romério (TV Canal 6), Stélio Gonçalves, Venceslau Tavares, Pedro Francisco, Nilson Pereira Lima, José Danda Neto, Olímpio Mendonça (jornalista e deputado), Isidoro Pontes (do Cartório Roma), Zé Almir Borges (colunista dos Bairros), além de outros, frequentavam a famosa Academia Anexa.

Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco