Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
As mais belas igrejas de Pernambuco

João Alberto Martins Sobral
Jornalista

Publicado em: 27/05/2022 03:00 Atualizado em:

Catedral da Sé: Construída em 1540, é a segunda igreja mais antiga de Pernambuco e a maior igreja quinhentista do Brasil (época que compreende os anos de 1501 a 1600). Já passou por inúmeras ampliações e revitalizações e no ano de 1676, com a criação do Bispado de Olinda, a antiga matriz foi elevada à condição de Catedral. Dedicada a Jesus Cristo Salvador do Mundo, é popularmente conhecida como Catedral da Sé, por estar localizada no Alto da Sé, com uma fabulosa vista das cidades irmãs, Olinda e Recife. Foi nesta colina que, em 1535, Duarte Coelho fundou a cidade de Olinda, consagrada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco em 1982. É local das principais cerimônias religiosas da Semana Santa.

Basílica do Carmo: Imponente e majestosa no Centro do Recife é dedicada à padroeira da cidade, foi construída em 1687 e possui a torre barroca mais alta do Brasil. No altar dourado, a imagem da padroeira, Nossa Senhora do Carmo, em tamanho natural, se destaca. O altar principal abriga valiosas coroas de ouro e pedras preciosas, é um verdadeiro tesouro sacro. Fica anexa a um convento carmelita, que já foi hospital e quartel, onde Frei Caneca, líder da Confederação do Equador, ordenou-se sacerdote e está enterrado, após fuzilamento no Forte das Cinco Pontas. Em seu pátio foi exposta a cabeça decapitada do mártir, herói e revolucionário Zumbi dos Palmares, como forma de oprimir e intimidar as lutas contra a escravidão.  Este ano, comemora o centenário do título canônico de “Basílica”, conferido em 1922, passando a estar diretamente ligada à Basílica de São Pedro, no Vaticano. É sede de uma das maiores festas religiosas da região, atraindo multidões no dia 16 de julho.

Igreja da Conceição: O carinho e devoção que os recifenses têm por Nossa Senhora da Conceição é comovente. Apesar de não ser a padroeira oficial da cidade, está no coração de todo católico local. A imagem venerada no alto do morro chegou ao Recife em 1904, trazida da França em comemoração ao cinquentenário ao Dogma da Imaculada Conceição que foi instituído em 1854, pelo então Papa Pio IX, mede 3,5 metros de altura e pesa 1.840 quilos. A capela original, em estilo gótico, construída em 1906 pertencia à comunidade do bairro do Poço da Panela, devido ao crescimento urbano, posteriormente foi desmembrada e criada a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição do Morro em oito de dezembro de 1974. No ano seguinte, a paróquia passou a denominação de Matriz do Morro da Conceição. Em 2015, o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido elevou a Paróquia do Morro da Conceição à condição de Santuário, deixando-a sob os cuidados dos Missionários Redentoristas. Após uma grande reforma, hoje a edificação tem paredes de vidros que permitem a veneração à imagem da Santa também dentro da igreja.

Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Manhã na Clube: Diogo Moraes (PSB) e Alexandre Henrique (PSOL), pré-candidato a dep. estadual
Grupo Diario de Pernambuco