Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
E que venha 2022

Eriberto Medeiros
Presidente da Alepe

Publicado em: 31/12/2021 03:00 Atualizado em: 30/12/2021 22:08

Em fevereiro de 2020, a terrível pandemia chegou ao Brasil. Os brasileiros sofreram. Foi necessário esperança, disposição, coragem e muito fé para que a superação viesse a ocorrer. O final do ano de 2020 foi triste e incerto quanto ao futuro. Chega 2021 e, imediatamente, uma grande notícia: os brasileiros começaram a ser vacinados contra a Covid-19.

Com a vacina, o normal voltou lentamente. Aliás, ainda não voltou por completo. É triste lembrar das consequências da pandemia para a vida das pessoas. Mas é necessário. Pois a dor gera aprendizado, solidariedade, compaixão e atitude. Durante a grave crise sanitária presenciei atos que revelaram amor ao próximo e respeito. Confesso que não fiquei surpreso, pois na jornada da minha vida pública sempre me deparei com a solidariedade humana.

Vidas foram ceifadas pela terrível pandemia. Empregos também. A dor por muito tempo, ou quem sabe, eternamente, será observada nos olhos daqueles que perderam entes queridos. O desemprego trouxe a fome e a ausência de moradia. A Covid-19 mudou os locais de trabalho e de ensino. Hoje falamos em atividades e aulas remotas. Governos precisaram agir para salvar vidas e restaurar a dignidade de milhões de pessoas.

São nos momentos desafiadores que a prestação de contas da política é mais visível. A Assembleia Legislativa de Pernambuco apoiou todas as iniciativas do governo Paulo Câmara no enfrentamento à Covid-19. Nós, parlamentares estaduais, trabalhamos intensamente para aprovar e criar ações que viessem a proteger vida dos pernambucanos e amenizassem o forte impacto da crise sanitária na economia. A Alepe esteve e sempre estará ao lado da população.

No final do ano de 2020, em razão da ausência de vacinas, nós não sabíamos como seria o 2021. Estávamos, também, pessimistas. Neste final de ano, apesar da imensa crise econômica que assola vários países, em particular o Brasil, temos a expectativa de que 2022 será melhor do que 2020 e 2021. É verdade que ainda não superamos por completo a crise sanitária. Mas é fato que estamos adquirindo condições de superá-la a cada dia.

Chegarei em 2022 com mais disposição para o trabalho. Com mais vontade para fazer pelos pernambucanos. Com a esperança de que o futuro será melhor, apesar das dificuldades que estão presentes e que não podem ser relegadas. Ao contrário, temos que enfrentá-las, em particular, os governos e os parlamentares. Vamos seguir em frente com atitude e fé para que o futuro próximo seja muito melhor para os brasileiros, em especial, os pernambucanos. Feliz 2022!

Brasil começa preparação para amistosos
Bombeiros encontram corpos de casal soterrado em Olinda
Manhã na Clube: entrevistas com Mendonça Filho e dr. Roberto Galvão Filho, oftalmologista
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Grupo Diario de Pernambuco