Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
Recife no rumo certo para retomada do crescimento

Rafael Dubeux
Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife

Publicado em: 03/08/2021 03:00 Atualizado em: 03/08/2021 05:32

Os números divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a maio apontam o Recife na liderança na geração de empregos no Nordeste, com saldo positivo de 2.844 postos de trabalho com carteira assinada. Esse foi o segundo mês consecutivo de alta no indicador e o quarto em 2021, acumulando um saldo de 8.187 empregos formais gerados nos cinco primeiros meses do ano. Esse bom desempenho se deve em larga medida ao acerto em políticas públicas da gestão do prefeito João Campos, como o rápido e organizado avanço na vacinação contra a Covid-19 e o processo de modernização e transformação digital dos serviços públicos, aliado à atração de novos investimentos e à flexibilização das atividades econômicas, adotadas pela Prefeitura do Recife e pelo Governo de Pernambuco. Esses e outros fatores vão permitir que a capital pernambucana e o Estado larguem na frente no processo de retomada da economia nacional no pós-pandemia.

O Recife ficou à frente de todas as capitais nordestinas no quesito de geração de empregos em maio, superando Fortaleza (CE), a segunda colocada, com 353 postos de trabalho a mais; e Salvador (BA), a terceira, em 541 novos vínculos. Os dados do Caged levam em consideração empregos formais, com carteira assinada, registrados pelas empresas no sistema do governo federal, informando as admissões e desligamentos no mês vigente.

Em maio, o Recife empregou 12.995 pessoas, frente a 10.151 desligamentos. No total de 2021 até o período, o município acumulou estoque de 492.412 postos de trabalho ativos, o que representou uma variação positiva de 5,1% em comparação com maio do ano passado. Nos cinco primeiros meses, o município registrou saldo de 64.812 admissões. Os setores mais aquecidos reforçam a tradição econômica da cidade, com Serviços gerando 7.980 empregos; seguido por Comércio, com 2.043 vínculos; e a Construção Civil, com 1.557 postos.

Os resultados do Caged demonstram que o Recife avança na recuperação econômica, mesmo em meio à pandemia da Covid-19. Para tanto, o prefeito João Campos vem anunciando medidas importantes que dão sustentação à retomada da economia na capital. Nesses seis primeiros meses, diversas obras públicas beneficiam a população e impactam diretamente na geração de empregos – e animam os setores econômicos, em especial, o da Construção Civil. Além disso, programas como o Crédito Popular do Recife, a nova legislação de Parcerias Público-Privada, a mobilização para atração de novos empreendimentos, o plano de ajuste fiscal para melhorar a nota de crédito e permitir mais do que dobrar nossa capacidade de investimento, bem como um processo de transformação digital, colocam o Recife na vanguarda do desenvolvimento econômico. Com isso, ganham a população, os setores econômicos e, sobretudo, a cidade, com mais prosperidade, emprego e renda.

Combate à gordofobia vira lei no Recife
Medicamento contra Covid-19 é recomendado pela OMS
Manhã na Clube: José Queiroz (PDT), Kleiton Boschi, Clarissa de França e Cristina Pires
Skate feminino decola no Brasil após Olimpíadas
Grupo Diario de Pernambuco