Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
28 anos do Movimento Pró-Criança

Paulo José Barbosa
Presidente do Movimento Pró-Criança

Publicado em: 23/07/2021 07:15 Atualizado em:

Em 27 de julho de 1993, surgiu, no Recife, o Movimento Pró-Criança, criado como instituição da Arquidiocese  de Olinda e Recife, no arcebispado de Dom José Cardoso Sobrinho. A nova entidade tinha como inspiração o sentimento cristão de solidariedade e amor ao próximo, defendido por alguns católicos liderados pelo Prof. Sebastião Barreto Campello, que idealizaram  a mesma, a  qual tinha como diretriz atuar junto às crianças e adolescentes em situação de risco e abandono nas ruas do Recife e outras cidades da Região  Metropolitana do Recife.

Organizada como entidade sem fins lucrativos, o Pró-Criança, de acordo com seus estatutos, passaria a atuar através da Educação Complementar, isto é, desenvolvendo ações nas áreas de Apoio Psicossocial e Pedagógico, Artes, Cidadania, Esportes, Formação Religiosa e Qualificação Profissional para alunos dos segmentos menos favorecidos que frequentam as escolas da Rede Municipal  do Ensino do  Recife..

Após os  primeiros anos de funcionamento e já contando com o suporte de várias instituições e empresas locais e até nacionais, o Pró-Criança conseguiu montar uma estrutura organizacional com sustentabilidade financeira capaz de realizar um Plano de Trabalho que atendesse anualmente um número significativo de beneficiários e suas famílias (cerca de 2.000 beneficiários e 1.000 famílias), representando o resultado numérico das suas ações que durante essa trajetória de 28 anos conseguiu atingir dados muito além das expectativas dos seus fundadores, como: alcançar a marca de cerca de 40.000 beneficiários atendidos até hoje.

Com os impactos da pandemia da Covid-19, que a partir de 2020 se intensificou em nosso estado, atingindo fortemente as famílias dos beneficiários do Pró-Criança, o que o levou a modificar sua forma de atuação, pela impossibilidade de aulas presenciais.  Não obstante, alguns resultados referentes às políticas sócioeducacionais devem ser ressaltados, como a implantação de plataforma para aulas on-line, criação de novos cursos para inclusão digital e ampliação das atividades de apoio às famílias dos beneficiários (Programa Mãos de Mães), com vistas ao “Emprego e Renda”, bem como a distribuição de cestas básicas de alimentos e kits de higiene. Éimportante, também, destacar a contribuição do Pró-Criança, através das suas atividades complementares, ao Conceito de Integralidade da Educação para o ensino fundamental e médio.

Vale ainda ressaltar que durante estas quase três décadas de atuação o Pró-Criança conseguiu formar um quadro técnico de pessoal de alta qualidade, sem o qual não conseguiria alcançar esses resultados.

Combate à gordofobia vira lei no Recife
Medicamento contra Covid-19 é recomendado pela OMS
Manhã na Clube: José Queiroz (PDT), Kleiton Boschi, Clarissa de França e Cristina Pires
Skate feminino decola no Brasil após Olimpíadas
Grupo Diario de Pernambuco